Para atenuar a crise na Saúde do Estado de Pernambuco, que sofre com a superlotação das emergências dos hospitais na Região Metropolitana do Recife, médicos plantonistas em estado de greve e falta de condições de trabalho, foi montado neste fim de semana o Hospital de Campanha da Aeronáutica. Atendendo ao pedido do Ministério da Defesa, o hospital das Forças Armadas começou a ser montado no domingo e a partir das 8 horas de hoje já realizava os primeiros atendimentos à população.

Segundo o Centro de Comunicação da Aeronáutica, a unidade provisória de saúde, montada pela primeira vez em Recife, conta com 50 profissionais da saúde, entre médicos, enfermeiros e auxiliares de enfermagem, mobilizados de várias partes do País, a maioria do Rio de Janeiro. O hospital provisório, localizado em Boa Viagem, zona sul do Recife, ficará montado por tempo indeterminado e conta com as especialidades de clínica geral, pediatria, ortopedia e ginecologia. Até as 9h30, segundo o Centro de Comunicação da Aeronáutica, pelo menos 50 pessoas já haviam sido atendidas.

Outra medida anunciada pela Secretaria de Saúde de Pernambuco para amenizar os problemas foi o anúncio da contratação de 242 médicos. As secretarias estaduais de Saúde (SES) e Administração (SAD) publicaram na última quarta-feira no Diário Oficial de Pernambuco um edital para contratação dos médicos para a rede pública. A contratação será por dois anos de serviço e pode haver prorrogação por mais dois anos.

Greve

Para piorar o caos no setor da saúde, os servidores da saúde podem deflagrar uma greve a partir desta sexta-feira, segundo o Sindicato dos Médicos de Pernambuco. Os servidores decidiram sobre a greve durante uma assembléia realizada hoje contra o projeto de lei sobre a possível gestão da saúde por fundações de direito privado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.