Aécio Neves se despede do governo em último ato público

O governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), disse nesta segunda-feira que provavelmente não precisará receber um salário do partido durante o período eleitoral, após se desincompatibilizar do cargo. Aécio deixa o posto na quarta-feira, quando será empossado o vice-governador e pré-candidato tucano na sucessão estadual, Antônio Anastasia.

Agência Estado |

Em tom de despedida, lembrando que se tratava de seu último ato público no Palácio Tiradentes - sede do governo mineiro na Cidade Administrativa, complexo da administração direta e indireta inaugurada recentemente -, o governador ressaltou que desde a sua estreia como deputado federal, há 24 anos, é o primeiro período em que ficará sem mandato.

Em maio, Aécio deverá montar um escritório na capital mineira. O governador tem brincado que a partir de 1º de abril estará "desempregado" e já comentou que até o término do período eleitoral deverá exercer "alguma atividade".

"Vocês vão saber certamente como eu vou viver. Estou definindo como vou fazer. Acho que não precisa de um salário do partido. Eu vou construir caminhos para que eu possa viver adequadamente, dignamente até disputar as eleições e, se vencer as eleições, ir para o Senado. É o primeiro período realmente que eu fico sem mandato desde 1986", afirmou, após solenidade ao lado do ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi.

O governo de Minas assinou um convênio com o Ministério para intermediação de mão de obra rural, o chamado projeto Marco Zero.

"Continuidade"

Mais cedo, na sua última viagem ao interior mineiro como governador, Aécio visitou o município de Juiz de Fora, na Zona da Mata. Acompanhado do ex-presidente Itamar Franco (PPS), ele foi porta-voz de uma série de anúncios de investimentos públicos e privados cidade. Mais uma vez, o evento foi marcado pela forte conotação eleitoral. Camisetas com os dizeres "Valeu Aécio" e "Estamos com Anastasia", foram distribuídas.

A tônica dos discursos foi da "continuidade". "Vou trabalhar muito para que não haja interrupção nesse círculo virtuoso que ocorre em Minas Gerais e a continuidade do trabalho correto, dos novos investimentos, os avanços sociais responde pelo nome de Antonio Anastasia, que é o mais preparado gestor público para dar sequência ao nosso trabalho", reforçou Aécio.

Lupi reiterou que o âmbito estadual o PDT também pleiteia um lugar na chapa majoritária encabeçada por Anastasia.

Leia mais sobre: Eleições 2010

    Leia tudo sobre: minas gerais

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG