Aécio descarta chapa puro-sangue do PSDB em 2010 " / Aécio descarta chapa puro-sangue do PSDB em 2010 " /

Aécio Neves afirma que Lula não é Midas e vitória do PSDB é vital para o Brasil

BRASÍLIA - Cortejado pelo PMDB para ser o candidato do partido na corrida à presidência em 2010, o governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB) fez duros discursos ao governo nesta quarta-feira - como há tempos não se via - e disse que ¿a vitória do PSDB é vital para o Brasil¿. http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/11/05/aecio_descarta_chapa_puro_sangue_do_psdb_em_2010_2097845.html target=_blankAécio descarta chapa puro-sangue do PSDB em 2010

Carol Pires, Último Segundo/Santafé Idéias |

A vitória do PSDB em 2010 é vital para o Brasil porque seria perverso para o País mais quatro ou oito anos disso que esta aí. Eles fizeram uma base de proteção social que virou um instrumento eleitoral, disse Aécio, após um encontro com parlamentares tucanos na Câmara dos Deputados.

O governador mineiro também avalia que Lula mostrou nas eleições municipais que não terá forças para eleger um sucessor em 2010. Sobre o presidente da República, que era visto como um Midas, que transformaria tudo em ouro, há um sentimento, não só na classe política como entre os analistas, de que ninguém inventa nada. O presidente não terá o dom de solitariamente ungir alguém na cadeira presidencial, afirmou.

Aécio é cotado ao lado do governador de São Paulo, José Serra, como pré-candidatos à sucessão de Lula. Mas apesar da divisão entre os tucanos, ele garante que a legenda estará unida em torno de um projeto. Nossa força parte da unidade. Precisamos ter a capacidade de inspirar confiança e esperança na sociedade e em parcela da classe política que hoje não está do nosso lado.

Além disso, na opinião de Aécio, o PSDB também terá condições de chegar à presidência com o apoio de muitos partidos porque a base aliada do governo está firmada em torno do Lula, e não do PT. Nossas chances são enormes se tivermos juízo, desprendimento e soubermos aglutinar forças que estão sob Lula mas não estarão no guarda-chuva do PT. Será difícil para o governo reeditar em torno do PT a ampla base que tem com Lula.

Leia mais sobre: Aécio Neves

    Leia tudo sobre: aecioaécio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG