Aécio insiste em decisão rápida e diz que pode concorrer ao Senado

BELO HORIZONTE - Mesmo após conversa no final de semana com o presidente do PSDB, senador Sérgio Guerra, o governador de Minas Gerais, Aécio Neves, manteve sua exigência de que o partido defina até dezembro o candidato tucano à sucessão presidencial. Aécio disse que, fora deste prazo, vai concorrer ao Senado. Até o final do mês de dezembro contem comigo, disse Aécio a jornalistas nesta terça-feira referindo-se à sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 2010.

Reuters |

Aécio acredita que uma decisão em março, como deseja o governador de São Paulo, José Serra, outro interessado ao posto de candidato a presidente pela legenda, compromete a articulação de alianças.

"Se o partido optar, e eu respeitarei essa decisão, por alongar um pouco mais esse prazo eu vou voltar-me integralmente para Minas Gerais... A forma de eu poder e até tentar dar ou ajudar a dar aqui, ao lado dos meus companheiros, uma vitória a um outro candidato do PSDB seria mergulhando aqui na nossa campanha, sendo candidato ao Senado", esclareceu.

O mineiro disse que mantém conversas com outros partidos na tentativa de atrair alianças em torno da candidatura tucana ao Palácio do Planalto, citando nominalmente PTB, PP e PDT, aliados de seu governo em Minas e vinculados à gestão Lula no plano federal.

"O que eu percebo é que todas elas aguardam uma definição mais clara no campo das oposições para poderem se posicionar", avaliou, esclarecendo que os contatos com as legendas são informais.

Aécio vem conversando com Serra, mas nenhum deles altera sua posição em relação ao prazo. Durante toda esta semana o governador paulista estará em Istambul, na Turquia, participando da conferência Urban Age, sobre o futuro das cidades.

(Reportagem de Marcelo Portela; Edição de Carmen Munari)

Leia mais sobre candidatura do PSDB

    Leia tudo sobre: aécio nevespsdbserra

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG