O governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), afirmou hoje que o governo federal despreza as boas práticas da gestão pública, uma referência à transformação da Secretaria Especial de Aqüicultura e Pesca em Ministério. O governador tucano disse que o aumento descontrolado dos gastos públicos é uma das mais perversas heranças que deverão ser assumidas pelo próximo governante do País.

"Lamentavelmente, um dos problemas maiores que vejo no plano federal é um absoluto desprezo às boas práticas da gestão pública. O governo tem méritos, o presidente Lula tem, e os reconheço permanentemente, mas essa minha franqueza me obriga a dizer que uma das perversas heranças que deverão ser assumidas pelo próximo governante é esse aumento descontrolado dos gastos públicos", disse, após a solenidade de assinatura de um contrato de financiamento com o Banco Mundial (Bird) no valor de US$ 976 milhões. Segundo o governo mineiro, o montante deverá ser aplicado em investimentos nas áreas de educação, infra-estrutura, saúde, meio ambiente e controle fiscal.

Para Aécio, além de comprometer a gestão dos futuros governantes, o crescimento dos gastos não resulta em melhoria da qualidade do serviço público. O governador, contudo, avalia que se inicia no País "um processo de introdução do conceito da boa gestão pública a partir dos estados federados". "Vários Estados, com governantes de vários partidos, têm introduzido esses novos mecanismos em suas administrações", observou. "Será inexorável, será a meu ver definitiva a pressão dos bons resultados, da boa gestão pública a partir dos Estados, no plano federal para que lá também esses mecanismos possam ser incorporados. Infelizmente ainda não foram".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.