Aécio e Serra participam de lançamento de exposição sobre Tancredo

Os ex-governadores de São Paulo e Minas Gerais, José Serra e Aécio Neves, deixaram a exposição em homenagem aos 100 anos de Tancredo Neves, no Museu Histórico Nacional, no Rio Janeiro, sem dar pistas sobre alguma possibilidade de o mineiro vir a ser candidato a vice na chapa de Serra, confirmado como pré-candidato a Presidência da República PSDB, partido de ambos.

iG Rio de Janeiro |

No evento, Serra afirmou que a história de Tancredo, primeiro presidente civil após a ditadura militar, o inspira politicamente, mas perguntado se o inspiraria na escolha do seu vice, respondeu que não.

AE
Aécio Neves e Serra durante a exposição no Rio de Janeiro
Os dois ficaram pouco mais de meia hora na exposição, se abraçaram e trocaram elogios. Serra brincou ao dizer disse que Aécio deixou a barba crescer para não ganhar outro beijo. Nos sempre tivemos muito próximos. Acho que ele até deixou a barba crescer para não ganhar outro beijo, disse Serra. Aécio entrou no clima de brincadeira. Mais um beijo daquele, eu me apaixono, lembrando o beijou de Serra no lançamento de sua pré-candidatura à Presidência, em Brasília.

O ex-governador mineiro lembrou que Serra foi convidado por Tancredo depois de eleito presidente pelo Colégio Eleitoral para coordenar o programa de governo. Estou muito feliz por estar aqui hoje ao lado de tantos amigos, em especial, o governador Jose Serra, que foi convidado por Tancredo para coordenar o seu programa de governo

Aécio disse estar emocionado com a exposição que reuniu objetos e documentos de seu avô e com a presença de muitos amigos do ex-presidente. Agora, no seu centenário, nós revivemos um pouco dessa história. Eu costumo dizer sempre, que é triste a sociedade que não conhece a sua historia. Pois ela terá muito mais dificuldade de conhecer o seu futuro. Acho que as novas gerações que não passaram por aquele período horrível da ditadura têm muito a aprender com Tancredo, com a sua generosidade, característica que Tancredo tinha acima de qualquer outra.

Serra lembrou que a partir de Tancredo, o Brasil viveu seu maior período democrático. Foi uma democracia de massas, de clima de liberdade e longos avanços no País. Tancredo foi o principal autor desta obra, da Nova Republica que completa agora 25 anos de avanços. São anos muito significativos nos permitiram construir o presente e nos estimulam a construir um futuro ainda melhor

Nenhum dos dois também falou sobre o governo Lula e nem sobre a pré-candidata do PT, Dilma Rousseff. Serra ainda não respondeu quando questionado sobre a afirmação da ex-ministra, dada nesta segunda-feira, de que Serra é como biruta de aeroporto .

Leia também

Leia mais sobre:  Serra  - eleições 2010

    Leia tudo sobre: aécioserra

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG