Aécio defende prévias para PSDB não ser novamente derrotado pelo PT

SÃO PAULO - O governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), disse nesta quarta-feira que a escolha de um candidato à presidência da República pela cúpula partidária levou a sigla a duas derrotas para o PT. De acordo com ele, é hora de se alterar a tradição na escolha do candidato para evitar uma nova derrota. A metodologia por ele defendida é a de prévias em seu partido, semelhante ao modelo norte-americano.

Severino Motta - Último Segundo/Santafé Idéias |

"Nos argumentos contrários às prévias dizem que essa não é tradição do PSDB. Eu reconheço, não é tradição do PSDB. A tradição das escolhas do PSDB, e eu me incluo entre aqueles que participaram das escolhas, nos levou nas duas últimas eleições a duas derrotas consecutivas. Quem sabe não é hora de mudarmos essa tradição", disse.

Aécio é hoje, junto com o governador de São Paulo, José Serra, virtual candidato do PSDB para a disputa presidencial. Como o paulista está mais forte junto aos caciques do partido, Aécio vê nas prévias alguma possibilidade de vitória, uma vez que seriam os filiados, e não a cúpula, quem escolheria o nome da sigla para a disputa presidencial.

Questionado sobre prazos, uma vez que a virtual candidata petista à sucessão de Lula, ministra Dilma Rousseff, está viajando o País e participando de diversas inaugurações ¿ estando em plena campanha na visão tucana ¿ Aécio disse que as prévias deveriam acontecer, no máximo, até janeiro que vem.

Sobre a disposição de Serra de participar de prévias, Aécio foi reticente. Disse que o governador, numa ocasião em Minas Gerais, foi "simpático" à ideia. E emendou dizendo que "e muito difícil você ser contra as prévias".

Dentro desse espírito, Aécio disse que a realização de prévias vai permitir o surgimento de um novo PSDB, que precisa ser mais democrático não só em seu discurso, mas em suas ações. Assim, destacou que apesar da importância do grupo paulista da sigla, a agremiação é nacional.

"A instância de São Paulo é muito importante hoje e no futuro do partido, mas o partido não será jamais um partido regional".

Por fim, o governador mineiro foi questionado se venceria o governador José Serra nas prévias do partido para a indicação do candidato à presidência da República caso elas fossem realizadas essa semana. "Não é possível fazer esse tipo de avaliação".

    Leia tudo sobre: aécio neves

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG