Aécio crê que Sarney tem biografia para superar crise

BELO HORIZONTE (Reuters) - O governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), afirmou nesta segunda-feira que a biografia do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), vai auxiliá-lo a esclarecer as denúncias e superar a crise institucional que atinge a Casa. Acho que (o Senado) tem problemas sim. Os problemas devem ser enfrentados. E eu tenho convicção que o presidente Sarney saberá enfrentá-los. Tem história política para isso, afirmou Aécio a jornalistas.

Reuters |

A declaração foi feita após encontro com parlamentares do Partido Verde, entre eles o deputado federal Sarney Filho (PV-AM).

Para Aécio, o atual presidente do Senado teve papel de destaque "no momento mais importante nas últimas décadas, que foi o da transição democrática".

"Eu sou até um pouco suspeito pelas relações que vocês conhecem que tenho com o presidente Sarney", declarou Aécio, referindo-se ao fato de o senador ter sido eleito vice-presidente de seu avô, Tancredo Neves, cuja morte em 1985 permitiu a Sarney assumir a Presidência da República.

"Tenho certeza que o Congresso precisa de reformas, precisa de uma reorganização interna e acho que o presidente Sarney saberá conduzir isso", acrescentou.

Quanto à possibilidade de afastamento do presidente do Senado, defendida por alguns parlamentares, Aécio disse que não se pronunciaria porque esta é uma "questão da esfera do Senado da República."

O PV, aliado do governo Lula no nível federal, faz parte da base de sustentação do governo mineiro. "Estamos ainda num período distante das definições, mas eu recebo essa visita do PV como um gesto de aproximação extremamente importante", afirmou Aécio.

ITAMAR NO PPS

Itamar Franco, ex-presidente da República (1992-1995) e ex-governador de Minas Gerais (1999-2003), marcou para 6 de julho sua filiação ao PPS, em ato que vai reunir lideranças políticas na sede da Assembléia Legislativa de Minas.

A informação é do PPS, partido aliado do PSDB no Congresso e em eleições majoritárias. Itamar Franco, que deixou o PMDB em 2006, está há três anos sem filiação partidária.

(Reportagem de Marcelo Portela)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG