Aécio admite união com Ciro Gomes em projeto político

SÃO PAULO - O governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), afirmou nesta segunda-feira que tem afinidade com o deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE) e que deseja uma união com ele em um projeto político. Disse ainda que vê com naturalidade a aproximação do PSDB com o PSB. Os dois pré-candidatos à sucessão presidencial em 2010 têm encontro nesta terça-feira em Belo Horizonte.

Reuters |

"Eu gostaria de estar num projeto político ao lado do governador Ciro Gomes, mas isso não depende apenas da nossa vontade pessoal. Mas, mesmo se ele estiver num campo político e eu noutro, isso não vai impedir que nós conversemos", afirmou Aécio a jornalistas em Maceió, onde se reuniu com lideranças tucanas.

Questionado se haveria união com o deputado, Aécio afirmou que "se depender de mim eu gostaria muito e o próprio Ciro já externou isso também".

Para mostrar que a proximidade entre duas legendas já existe, Aécio citou que o PSB é aliado dos governos tucanos em Alagoas e em São Paulo.

"Acho que existe uma certa naturalidade nessa relação com o PSB. E vamos aprofundar, eu acho que poderemos explorar todas essas possibilidades, respeitando obviamente também uma candidatura do deputado Ciro Gomes", declarou o governador mineiro em entrevista distribuída pelo PSDB.

Ciro mantém a intenção de concorrer à Presidência, mas deixou a porta aberta para uma candidatura ao governo de São Paulo, para onde transferiu seu domicílio eleitoral. Apesar de sua proximidade com Aécio, Ciro é desafeto do governador paulista José Serra (PSDB). Aécio e Serra disputam a indicação tucana à sucessão.

O governador mineiro reiterou que defende o mês de dezembro para uma decisão do PSDB.

Quanto a uma pesquisa que o coloca à frente dos demais pré-candidatos, Aécio disse que não se considera favorito no partido, mas reconheceu que tem boa condição de atrair aliados para uma possível candidatura.

De acordo com a pesquisa espontânea do Vox Populi, publicada pela revista IstoÉ neste fim de semana e feita por encomenda de um partido político da base aliada, Aécio, com 11 por cento, perde apenas para o presidente Lula, que não é candidato.

Serra aparece com 10%; a ministra Dilma Rousseff (PT) tem 6%; Ciro, 3%; a senadora Marina Silva (PV-AC), 2%; e a ex-senadora Heloísa Helena (PSOL), 1%. A quantidade de pessoas que não soube responder alcançou 53%.

Leia mais sobre Aécio Neves

    Leia tudo sobre: aécio nevesciro gomes

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG