Advogados de grupo de extermínio de PE vão pedir anulação do júri

Acusados foram condenados pelos crimes de homicídio e formação de quadrilha

iG São Paulo |

Os advogados de defesa dos integrantes do grupo de extermínio conhecido por Thundercats devem entrar com pedido de anulação do julgamento no Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) pela decisão contrariar as provas contidas no processo.

A sentença, anunciada na madrugada de sábado, pela juíza do 1° Tribunal do Júri da Capital, Fernanda Moura, condenou Anderson Leonardo Nunes, o Salsicha, José Jairo de Moura Cavalcanti e José Marcionilo da Silva, o Tiago, a 28 anos de prisão pelos crimes de homicídio, tentativa de homicídio e formação de quadrilha. Marconi de Souza Rabelo vai responder a quatro anos de reclusão, por formação de quadrilha. Anderson Oliveira de Mendonça, o Bochecha, foi o único absolvido do quinteto. Eles foram acusados de assassinar Luciana Barros da Silva, conhecida por Luciana Carne de Porco, com quatro tiros.

O advogado que representa José Marcionildo e Anderson Leonardo, Rômulo Barbosa Ferraz, recorreu em plenário e pediu a anulação do julgamento. Segundo ele, a decisão judicial contrariou as provas contidas no processo. Para o promotor André Múcio Rabelo de Vasconcelos, a confissão de Salsicha do assassinato, os depoimentos dos pais de Luciana e as interceptações telefônicas foram fundamentais para a condenação de quatro dos cinco acusados do grupo.

    Leia tudo sobre: crimeextermínioassassinatohomicídio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG