Advogados de Geisy pedem R$ 1 milhão de indenização à Uniban

Rio de Janeiro - Os advogados da estudante de turismo Geisy Arruda entraram com um processo judicial contra a Universidade Bandeirante (Uniban), no qual pedem indenização de R$ 1 milhão por danos morais contra a aluna

EFE |

Em outubro, Geisy foi hostilizada por colegas na filial da Uniban em São Bernardo do Campo (SP) por usar um vestido curto. A universidade divulgou a expulsão da estudante em 5 de novembro, mas voltou atrás logo depois.

Segundo a imprensa local, o processo foi protocolado na sexta-feira em um tribunal de São Bernardo do Campo. A defesa argumenta que a Uniban não conteve os alunos que hostilizaram Geisy e que a estudante ficou sabendo de sua expulsão pela imprensa.

Os advogados também pedem que a universidade desconsidere suas faltas nas aulas posteriores à confusão e que permita que ela faça suas provas pendentes em diferentes datas e locais por motivos de segurança.

O caso

Geisy, de 20 anos, estudante de primeiro ano do curso de turismo, foi insultada por dezenas de colegas no dia 22 de outubro por usar um vestido curto dentro da universidade. Ela precisou de escolta policial para deixar o local.

As imagens do ocorrido nos corredores da Uniban foram gravadas por alunos em telefones celulares e divulgadas na internet.

A instituição de ensino expulsou Geisy sob o argumento de que seu vestido atentava contra a ética da universidade, mas readmitiu a aluna em meio a uma grande pressão da comunidade estudantil e da imprensa.

Desde então, a estudante não voltou a frequentar as aulas, já que teme por seu segurança, segundo seus advogados.

    Leia tudo sobre: geisy arruda

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG