Advogado:Processos judiciais agravaram doença de Pitta

O advogado responsável por ações na área de família do ex-prefeito de São Paulo Celso Pitta, Reno Battaglia, informou há pouco, em entrevista no hospital Sírio-Libanês, que na avaliação do próprio Pitta houve um agravamento de sua doença em decorrência do que ele passou em 2008 e 2009. Ele se referia a processos judiciais enfrentados pelo ex-prefeito na área de família e da Operação Satiagraha da Polícia Federal.

Agência Estado |

O processo desta operação da PF está tramitando na Justiça desde 2008.

Segundo o advogado, Pitta enfrentou a doença com muita bravura. "Ele continuou fazendo exercícios e manteve sua dieta, porque era diabético", afirmou. Ele ressaltou que o ex-prefeito passava por dificuldades financeiras conhecidas, "inclusive não tendo como pagar pensão alimentícia" à ex-mulher Niceia Camargo.

Pitta chegou a cumprir prisão domiciliar, por 30 dias, em maio deste ano em decorrência do não-pagamento da pensão alimentícia à ex-mulher.

De acordo com Battaglia, os processos em que Pitta estava envolvido terão continuidade mesmo após o falecimento do ex-prefeito, para apurar responsabilidades. Ele informou ainda que o patrimônio de Celso Pitta está bloqueado.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG