O advogado criminal Gustavo Teixeira, da equipe de defesa de Daniel Dantas, negou hoje a informação divulgada pela Polícia Federal segundo a qual foram encontrados DVDs e CDs em uma parede falsa no apartamento do sócio-fundador do Grupo Opportunity durante as buscas feitas na terça-feira da semana passada durante a Operação Satiagraha. É uma armação da PF, certamente com o intuito de fundamentar novo pedido de prisão preventiva de Dantas, disse Teixeira.

Segundo investigadores da operação, o material recolhido aponta a existência de planilhas com nomes de autoridades e valores que teriam sido repassados a elas.

Teixeira disse que acompanhou as buscas da PF no apartamento, no Rio, do início ao fim. Segundo ele, o auto de exibição e apreensão lavrado pela PF registra 74 itens. O advogado negou também que entre os documentos que a PF recolheu no local exista uma planilha com dados sobre supostas contribuições para um mencionado "clube". "Quero verificar esse documento", pediu Teixeira, dizendo estar convencido de que muitas informações divulgadas pela PF "são inverdades".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.