Brasília - O advogado Luiz Valdemar Albrecht, representante de rizicultores e pecuaristas de Roraima, afirmou aos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), durante o julgamento sobre a demarcação em área contínua da Terra Indígena Raposa Serra do Sol, que as terras cultivadas pelos fazendeiros nunca foram de ocupação tradicional indígena.

"Nunca houve presença de índios nas proximidades das fazendas de arroz. Por isso, a sociedade de Roraima, praticamente por unanimidade, é contra essa demarcação contínua, disse Albrecht, ao citar documentos da década de 70 que comprovariam a ausência de indígenas nas bordas sul, leste e oeste do que hoje é a reserva.

Segundo o advogado, os índios sofreram influência de religiosos e representantes de organizações internacionais para ocupar a região e criar problemas para os produtores. "Raposa Serra do Sol é um nome marqueteiro, que junta áreas independentes. O laudo antropológico não tem trabalho de campo. É um recorta e cola de gabinetes, acusou.

Leia mais sobre: Raposa Serra do Sol

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.