Advogado de Cesare Battisti critica governo italiano

BRASÍLIA - O advogado do ex-ativista italiano Cesare Battisti, Luiz Eduardo Greenhalgh, criticou nesta terça-feira o governo da Itália, que chamou o embaixador do País de volta para consultas. De acordo com ele, o fato diplomático representa uma pressão descabida e um desrespeito às autoridades brasileiras.

Severino Motta - Último Segundo/Santafé Idéias |

AP

Battisti preso no Brasil em 2007

"Não entendo essa pressão descabida, desmedida e ofensiva do governo italiano sobre as autoridades brasileiras. É um desrespeito às autoridades brasileiras, é uma vergonha", criticou.

Greenhalgh ainda informou que vai entrar com um novo pedido no Supremo Tribunal Federal exigindo a liberação imediata de Battisti, que mesmo com o benefício de um asilo político ainda se encontra preso em Brasília.

Battisti, 52 anos, foi condenado à prisão perpétua por duas sentenças. No pedido de extradição, a Itália alega quatro homicídios que Battisti teria cometido entre 1977 e 1979.

A condenação de Battisti na Itália ocorreu depois de sua fuga para a França, em 1981. O presidente François Mitterand acolheu italianos sob a condição de que abandonassem a luta armada. Battisti foi condenado com base em testemunho do delator premiado Pietro Mutti, seu companheiro de organização, e não em provas periciais.

Battisti deixou a França depois que sua condição de refugiado foi revogada na gestão do presidente Jacques Chirac. Ele veio para o Brasil, onde está preso desde 2007. Ainda não há data para sua saída da prisão.

*(Com informações da Reuters)

Veja também:

Leia mais sobre: Cesare Battisti

    Leia tudo sobre: refúgio político

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG