SÃO PAULO - O advogado Nélio Machado entrou com um pedido de habeas corpus no Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar reverter a decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que determinou hoje a prisão preventiva do governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (sem partido). Ele é considerado o chefe do esquema de corrupção conhecido como mensalão do DEM, que envolvia o suposto pagamento de propina para parlamentares distritais, de acordo com a operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal (PF).

A defesa do governador alega que a medida do STJ se revela "açodada, diante de investigação inconclusa, em afronta às tradições dos tribunais, particularmente aquela assentada pelo STF em incontáveis precedentes".

O processo será relatado pelo ministro Marco Aurélio Mello. Arruda se entregou no final da tarde na Superintendência da PF, em Brasília.

(Fernando Taquari | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.