Além da tentativa de colar sua imagem a do governador de São Paulo, José Serra (PSDB), o prefeito e candidato à reeleição pela coligação São Paulo no Rumo Certo (DEM-PR-PMDB-PRP-PV-PSC), Gilberto Kassab, quer agora mostrar afinidade com o presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva. Kassab chamou Lula - um dos principais cabos eleitorais do PT - de parceiro hoje em evento sobre infra-estrutura no Instituto de Engenharia, na zona sul da capital paulista.

"O governo federal acredita na nossa gestão", disse Kassab. "Lula tem investido na cidade e sido nosso parceiro."

O prefeito citou a colaboração de Lula com a Prefeitura na área de habitação, com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Segundo Kassab, o governo federal destinou R$ 250 milhões para reurbanização de favelas e recuperação de regiões de mananciais. A Prefeitura entrou com R$ 450 milhões e o governo do Estado, com R$ 480 milhões.

Kassab disse não temer influências partidárias nas decisões de Lula. "É só o que faltava, Lula investir na cidade se a Marta (Suplicy, candidata do PT à Prefeitura de São Paulo) ganhar as eleições", ironizou. "Não tem sentido nenhum". E garantiu que o diálogo para que o governo federal invista no Metrô paulista está evoluindo. "Mantenho conversas excelentes com Lula para que ele faça investimentos no Metrô."

O candidato democrata acusou Marta de ter sido irresponsável e incompetente no comando da cidade. "Vocês passaram momentos amargos por causa da irresponsabilidade da gestão anterior, que contratou serviços e não pagou", disse a empresários do setor de construção no evento. O prefeito criticou ainda o fato de não haver um sistema informatizado de controle de estoques de remédio ao fim da gestão de Marta. "Alguma razão tinha para isso. Possivelmente incompetência."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.