Acusados de matar vice-presidente do PT de Pernambuco são presos

JOÃO PESSOA - A polícia prendeu na tarde desta terça-feira dois acusados de envolvimento na execução do vice-presidente do PT de Pernambuco, Manoel de Bezerra Mattos Neto, de 40 anos. O soldado Flávio Inácio Pereira (PM-PB), suspeito de ser um dos mandantes da morte do advogado petista, e Cláudio Roberto Borges, mais conhecido por Claudinho, foram presos por policiais na divisa de Pernambuco com a Paraíba.

Agência Nordeste |

A polícia ainda apreendeu uma espingarda calibre 12, que seria de "Claudinho". A suspeita é que arma tenha sido usada para executar o petista, que é ex-vereador de Itambé, cidade da Zona da Mata Norte pernambucana. As informações são do "Jornal da Paraíba".

O deputado federal Fernando Ferro (PT-PE) afirmou que as duas prisões, ocorridas nos municípios de Itambé e em Pedras de Fogo (PB), vão a entender como e por que aconteceu o assassinato de Manoel Mattos. Agora, as diligências policiais continuam na divisa entre os Estados de Pernambuco e Paraíba para desvendar completamente o crime.

"Falta prender os autores da execução", declarou Fernando Ferro. Ele acrescentou que, no decorrer dos próximos dias, vão acontecer novas prisões nas duas cidades. "As investigações vão se desdobrar. Eu acredito que não seja o crime de uma pessoa isolada. Tem que prender o restante e desvendar os mandantes. Nós não podemos relaxar, porque são grupos perigosos", enfatizou o deputado federal.

O soldado da Polícia Militar paraibana é citado no relatório da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Grupo de Extermínio no Nordeste nas páginas 89 e 90. Ele chegou a ser preso, por cinco anos, devido ao envolvimento na organização criminosa.

No caso de "Claudinho", ele foi o acusado de fornecer a espingarda calibre 12 utilizada na execução do militante petista, ocorrida na noite do último sábado , em praia Azul, localizada no município de Pitimbu. "Deve haver a prisão preventiva dos dois homens presos hoje", prevê Fernando Ferro.

O nome de "Claudinho" aparece nas páginas 116 e 172 do relatório da CPI. Testemunhas, em depoimento na comissão, citaram que Cláudio Roberto Borges integrava o grupo de extermínio. Um dos depoentes, contra "Claudinho", foi um promotor de Justiça da cidade de Timbaúba (PE). O integrante da organização criminosa foi preso e depois conseguiu liberdade.

Na tarde desta terça-feira, o parlamentar pernambucano visitou Itambé e Pedras de Fogo para acompanhar de perto as diligências policiais. Nas duas cidades, policiais federais e civis de Pernambuco e da Paraíba trabalham para colher informações que levem aos nomes de todos os mandantes da morte de Manoel Mattos e envolvidos com a atuação do grupo de extermínio na Zona da Mata Norte de Pernambuco, Litoral e Agreste paraibano.

Hoje, Fernando Ferro irá ao Ministério da Justiça solicitar segurança para a esposa e familiares de Manoel Mattos, além de testemunhas chaves que prestarem informações à CPI do Grupo de Extermínio no Nordeste. Na próxima semana, o deputado federal virá à Paraíba para acompanhar as investigações da morte do vice-presidente do PT pernambucano.

Leia mais sobre: assassinato

    Leia tudo sobre: assassinatopernambucopt

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG