SANTOS - Aislan Dionísio Nascimento, acusado de matar uma mulher a mando de uma ex-estagiária em 2005 foi condenado, nesta terça-feira, pelo Tribunal do Júri de Santos a 26 anos de prisão por crime qualificado.

Acordo Ortográfico

De acordo com as investigações, a até então estagiária Carolina de Paula Farias trabalhava na mesma empresa que Mônica Tamer e teria encomendado a morte da colega para assumir sua vaga no trabalho.

Além de Dionísio e Carolina, outras três pessoas são acusadas de participar do crime mas ainda não foram julgadas.

A ex-estagiária foi condenada a 30 anos em 2007 e cumpre a pena desde então.

Leia mais sobre: assassinatos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.