Acusado de matar e mutilar meninos é condenado a 63 anos de prisão no Maranhão

SÃO LUÍS - O mecânico Francisco das Chagas Rodrigues de Brito, de 45 anos, acusado de matar 42 meninos, foi condenado a 63 anos de prisão pelo assassinato de duas das vítimas. As informações são do Tribunal de Justiça do Maranhão.

Redação |

O julgamento do mecânico ocorreu no Fórum de São José do Ribamar, a 30 km da capital São Luis, e durou 17 horas. Ele foi condenado pelos crimes de homicídio duplamente qualificado, vilipêndio (desrespeito com o corpo, o que pode incluir sexo com a pessoa morta) e ocultação de cadáver contra J.C.P.M. e N.A.S., ambos com 10 anos à epoca. Os crimes ocorreram em 1998.

O mecânico está preso preventivamente desde 2003 e este foi o sexto julgamento a que foi submetido. Apesar desta última condenação de mais de 60 anos, pelas leis brasileiras, ele só poderá cumprir 30 anos de reclusão.

Chagas é acusado de cometer os 42 assassinatos entre 1991 e 2003, no crime que ficou conhecido como O Caso dos Meninos Emasculados.

Crueldade

De acordo com as informações do inquérito passadas pelo Tribunal de Justiça, os crimes apresentavam o mesmo "modus operandi" e, em quase todos os corpos, foi constatada a retirada dos órgãos genitais. Além disso, as vítimas tinham ferimentos e mutilações nos dedos, orelhas e lábios.

Alguns garotos foram mortos por asfixia e outros por instrumentos cortantes e vários tinham indícios de violência sexual. 

Segundo o TJ, um laudo psiquiátrico sobre o acusado aponta que ele tem transtorno de personalidade anti-social, entende o caráter ilícito de suas ações, mas não consegue evitá-las.

Leia mais sobre: violência

    Leia tudo sobre: maranhãomeninomortesviolência

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG