Acusado de esquartejar jovem inglesa em Goiânia presta depoimento à Justiça

GOIÂNIA ¿ O estudante Mohammed DAli Carvalho dos Santos, de 20 anos, acusado de ter assassinado em julho a inglesa Cara Marie Burke, de 17, presta depoimento na tarde desta quarta-feira no Tribunal de Justiça de Goiânia. O interrogatório está sendo coordenado pelo juiz Jesseir Coelho de Alcântara, da 1ª Vara Criminal.

Redação |

Acordo Ortográfico

Mohammed está preso desde agosto no Centro de Prisão Temporária (CPP), no município de Aparecida de Goiânia. O julgamento final do réu está previsto para o início do ano quem, mas ainda não tem uma data definida. De acordo com o Tribunal de Justiça, o juiz responsável pelo caso solicitou um exame toxicológico e de insanidade de Mohammed para usado nos autos.  

O depoimento do réu deveria ter acontecido na última quarta-feira, quando foram interrogadas algumas testemunhas de defesa e de acusação. No entanto, o tempo da audiência acabou extrapolando, sendo adiada para hoje.

Na primeira sessão foram ouvidos o irmão de Mohammed, a namorada do réu, de 19 anos, o porteiro do prédio onde ele morava e um comandante do Batalhão de Choque que o acusado teria tentado subornar com R$ 70 mil.

De acordo com presentes na audiência, ao terminar seu depoimento, a namorada de Mohammed beijou-o na frente de todos. Segundo fontes, os pais da jovem aprovam o relacionamento da filha.

Mohammed responde pelos crimes de homicídio com o agravante de ocultação de cadáver e esquartejamento. Se condenado, ele pode pegar até 36 anos de prisão. 

Lembre o caso

Futura Press
Mohammed é acusado de esfaquear, matar, esquartejar e jogar os pedaços do corpo da estudante inglesa Cara dentro de dois rios em Goiânia. Ele foi preso no dia 31 de julho, no setor universitário de Goiânia.

De acordo com o comandante do Batalhão de Ronda Ostensiva Tática Metropolitana (Rotam), Cláudio de Oliveira, o suspeito confessou o crime e disse que resolveu matá-la, pois ela iria contar para seus pais e à polícia que ele era viciado em cocaína.

Mohammed não ofereceu resistência à prisão e foi classificado como uma pessoa extremamente fria. Ele informou não ter cometido o crime sob o efeito do entorpecente e dito que costuma usar cocaína com frequência.

Depois de tê-la esfaqueado e matado, segundo a polícia, o rapaz guardou o corpo de Cara no box do banheiro e foi a uma festa. No domingo, resolveu esquartejá-la para facilitar a retirada do corpo do imóvel.

O ato foi feito com uma faca grande com cabo branco, como as de açougueiro, contou Oliveira. Em seguida, colocou o tórax da adolescente em uma mala e jogou dentro do rio Meia Ponte, na Região Leste de Goiânia.Não satisfeito, ainda de acordo com a polícia, dirigiu 60 quilômetros com as outras partes do corpo ¿ membros e cabeça - da vítima no carro e jogou-as no Ribeirão Sozinha, localizado na cidade de Bonfinópolis, interior do Estado.

A faca utilizada no ato foi encontrada dentro de um bueiro na rua da casa do suspeito. Segundo a polícia, o rapaz conheceu a menina em Londres, em um intercâmbio e não era namorado da garota. A jovem foi identificada pela família através de duas tatuagens, exibidas em um canal internacional de notícias.

Veja também:

Leia mais sobre: jovem esquartejada


    Leia tudo sobre: esquartejadogoiásgoiâniainglesajovem

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG