Acusado de esquartejar inglesa será levado a júri popular

GOIÂNIA - O juiz Jesseir Coelho de Alcântara, da 1ª Vara Criminal de Goiânia, determinou que Mohammed D´Ali Santos será submetido a júri popular, ainda sem data prevista. Santos é acusado de matar e esquartejar a inglesa Cara Marie Burke ¿por motivo fútil e sem oferecer oportunidade de defesa à vítima¿, de acordo com o Tribunal de Justiça (TJ) de Goiás.

Redação |

Futura Press
Futura Press
Cara Marie Burke, de 17 anos
Alcântara justificou a decisão de o submeter a júri popular com base na materialidade do fato e na existência de indícios suficiente da autoria. O juiz manteve o motivo fútil do crime, já que, segundo ele, o crime teria sido cometido porque Cara havia ameaçado contar à mãe seu namoro com Santos e contar a um policial que ele usava drogas.

Além disto, a vítima não teria tido chance de se defender, porque teria sido atacada enquanto estava ao telefone. Santos responde, também, por destruição e ocultação de cadáver.

Mohammed D´Ali teria matado Cara, de 17 anos, a facadas no dia 26 de julho de 2008 em um apartamento em Goiânia. Segundo o Ministério Público (MP) do Estado, ele esquartejou a menina e ocultou partes do corpo. O casal teria chegado a viver junto, sem relacionamento amoroso, até que a menina se mudou para outro bairro por medo de Mohammed.

O acusado foi preso cinco dias após a morte e, segundo a polícia, confessou o envolvimento no assassinato. De acordo com o MP, no momento da prisão, ele teria oferecido R$ 70 mil para os policiais não cumprissem o mandado de prisão e o deixassem fugir. Partes do corpo de Cara foram encontradas às margens do rio Meia Ponte e no ribeirão Sozinha.

Leia mais sobre: Cara Marie Burke

    Leia tudo sobre: esquartejadoinglesa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG