Acusada de torturar criança com agulhas na BA é solta

O juiz da Comarca de Ibotirama (BA), 668 quilômetros a oeste de Salvador, Oclei Alves da Silva, autorizou a libertação de Angelina Ribeiro dos Santos, de 47 anos, suspeita de ter participado das sessões de tortura contra o menino de 2 anos que teve 22 agulhas e pelo menos outros cinco fragmentos do instrumento inseridas no seu corpo, entre novembro e dezembro do ano passado.

Agência Estado |

Ela cumpria prisão preventiva no município desde dezembro.

Angelina foi apontada pelo ex padrasto da criança - e réu confesso no caso -, Roberto Carlos Magalhães, de 30 anos, como sua ajudante nas agressões. Ela nega as acusações. Depois da primeira audiência no dia 4, o advogado de Angelina, Gleuber Coelho, pediu o relaxamento da prisão.

Ela e Magalhães respondem por tentativa de homicídio qualificado. As penas podem chegar a 20 anos de prisão. O ex padrasto continua preso no município de Bom Jesus da Lapa.

Segundo a Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab), o menino recupera-se bem das três cirurgias às quais foi submetido em Salvador, entre dezembro e janeiro.

    Leia tudo sobre: agulhas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG