A lista com três nomes será encaminhada ao presidente Lula, que escolherá quem substituirá no tribunal a ministra Denise Arruda

Um acordo firmado entre os ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ) encerrou uma disputa que vinha sendo travada desde a semana passada pela escolha dos três candidatos da Justiça estadual, que disputarão a preferência do presidente Luiz Inácio Lula da Silva por uma vaga no STJ. Dois dos escolhidos eram apoiados pelo grupo liderado pelo presidente do STJ, ministro Cesar Asfor Rocha, e o outro candidato tinha os votos do grupo que se autointitula de independente.

O acordo previa que todos teriam o mesmo número de votos, mas um dos ministros do grupo independente quebrou o pacto e votou apenas no candidato que era apoiado pelo grupo. O desembargador Paulo de Tarso Sanseverino, do TJ do Rio Grande do Sul, teve apoio dos 27 ministros presentes. Marcus Vinícius de Lacerda Costa, do Paraná, e Jones Figueiredo Alves, de Pernambuco, tiveram 26 votos.

A lista com os três nomes será agora encaminhada ao presidente Lula, a quem caberá a escolha de quem substituirá no tribunal a ministra Denise Arruda.

Justiça Federal

O STJ também escolheu hoje os três nomes de desembargadores da Justiça Federal que disputarão a vaga aberta com a aposentadoria do ministro Fernando Gonçalves no tribunal. Já na primeira votação, Suzana de Camargo Gomes, a primeira da lista, e Maria Isabel Gallotti superaram o mínimo de 17 votos necessários para compor a lista. Numa segunda votação, houve um empate entre Lázaro Guimarães e Assusete Guimarães.

Pelo regimento interno, nesse caso, é escolhido o desembargador mais velho. Por esse critério, Lázaro Guimarães foi escolhido para integrar a listagem. A palavra final sobre a escolha será do presidente Lula.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.