O Centro de Arqueologia de São Paulo, idealizado como compensação a danos causados a um sítio descoberto durante a construção de um condomínio no Morumbi, zona sul de são Paulo, foi inaugurado ontem. O museu surgiu depois do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), firmado em abril de 2006, entre o Ministério Público Federal em São Paulo, o Instituto de Patrimônio Histórico Nacional (Iphan), a prefeitura de São Paulo e a empresa de Incorporação e Investimento Fact, que se comprometeu a promover parte da montagem do centro de arqueologia.

O acordo teve início depois que o MPF ajuizou ação civil pública pedindo a interdição das obras do empreendimento "Grand Ambiance", uma vez que a construção do empreendimento poderia causar danos ao Sítio Arqueológico Morumbi, localizado próximo ao local, no bairro Real Parque. Também são frutos do acordo o livro "Patrimônio: 70 anos em São Paulo", que traz o catálogo dos 62 monumentos tombados no Estado de São Paulo pelo Iphan. Além disso, foi desenvolvido no site do Iphan uma página com os sítios arqueológicos do Estado de São Paulo (www.arqueologiasp.org).

A exposição Escavando o Passado, Arqueologia na cidade de São Paulo, abriu o programa de eventos do museu, que resgatará tesouros arqueológicos da cidade. A partir de terça, a visitação será das 9h às 17h. Para mais informações, o telefone de contato do Centro de Arqueologia de São Paulo é 11-2236-6121, ou acesse o site http://www.museudacidade.sp.gov.br/

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.