O líder do Partido Democratas (DEM) na Câmara, deputado Antonio Carlos Magalhães Neto (BA), disse que a oposição mantém o acordo para votar a regulamentação da Emenda 29, que garantiu recursos para a saúde. Segundo ele, o acordo para votar é sagrado.

O líder entende que a União tem dinheiro suficiente para assegurar a ampliação dos recursos para a saúde sem necessidade de uma nova contribuição sobre movimentação financeira.

"Se esse absurdo de aprovar a CPMF sem ser por PEC prosperar, é caso de fazer um exame de sanidade mental no Congresso", afirmou o deputado. Repetindo o presidente do DEM, Rodrigo Maia, Antonio Carlos Magalhães Neto disse que "o caminho será o Supremo" , caso a idéia de recriar a CPMF sem ser por proposta de emenda constitucional (PEC) avance no Congresso. E advertiu: "Se o governo continuar com a idéia, é obstrução severa, além do recurso judicial".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.