ACM Neto defende processo de cassação por passagens

O corregedor da Câmara, deputado Antonio Carlos Magalhães Neto (DEM-BA), afirmou que pedirá abertura de processo de cassação se houver indício de envolvimento de deputado no esquema de venda de passagens aéreas da cota parlamentar. O presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), acatou recomendação da comissão de sindicância e encaminhou ao corregedor o relatório final das apurações.

Agência Estado |

Durante 90 dias a comissão investigou o esquema que consistiria no repasse de parte da cota do deputado para agências de turismo. As empresas se encarregariam de vender os bilhetes aéreos para seus clientes e entregar parte do dinheiro para o funcionário do gabinete.

O esquema teria envolvido 44 gabinetes e, pelo menos, quatro deputados estariam ligados ao comércio ilegal de passagens. "Se houver indício de deputado vendendo passagem, vou sugerir a abertura de processo de cassação. Participação de deputado em venda de passagem é quebra de decoro", afirmou o corregedor da Câmara. ACM Neto está em viagem ao exterior e afirmou que, de acordo com o regimento, a corregedoria começará formalmente a analisar o trabalho da comissão de sindicância na volta do recesso do Legislativo no dia 3 de agosto.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG