Acidentes matam 2 mil crianças todos os dias no mundo

Acidentes matam todos os dias 2 mil crianças no mundo, alerta relatório recém-lançado pela Organização Mundial da Saúde (OMS)e pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). O trabalho, preparado com a colaboração de 180 especialistas no mundo, faz uma análise das principais causas e riscos de acidentes, traz medidas de prevenção e um ranking com as principais causas de mortes entre crianças menores de 9 anos.

Agência Estado |

O documento mostra que, todos os anos, dezenas de milhares de crianças são hospitalizadas por causa de acidentes que poderiam ter sido evitados.
"Acidentes com crianças são um fator importante de saúde e desenvolvimento. Além das 830 mil mortes anuais, milhões de vítimas enfrentam longos períodos de hospitalização e de reabilitação", afirmou a diretora geral da OMS, Margareth Chan. Ela observou ainda que os custos da hospitalização e tratamento das crianças muitas vezes acabam levando famílias à pobreza.

De acordo com o trabalho, crianças de classes econômicas menos privilegiadas e residentes em países em desenvolvimento são as que apresentam maior risco - 95% dos acidentes acontecem nesses países. A África, região com maior taxa de mortalidade por acidentes, traz índices até 10 vezes superiores aos que são apresentados por países como Austrália, por exemplo. As principais causas da mortalidade são: acidentes de carro, afogamento, queimaduras, quedas, envenenamentos.

Para especialistas, medidas para evitar que tais problemas ocorram podem ser adotadas em todos os países. "Temos conhecimento suficiente para saber como evitar acidentes. Programas de prevenção deveriam ser adotados por todos os países", afirmou o diretor do departamento de violência e doenças previsíveis da OMS, Etienne Krug. Entre recomendações do documento estão a criação de leis para regular o uso de apropriados capacetes e cintos de segurança para crianças, campanhas de educação para reduzir afogamentos, adoção de embalagens cuja abertura seja difícil para uma criança, equipamentos de playground e brinquedos seguros.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG