Acidentes de trânsito caem nas capitais, mas número de mortes aumenta, diz pesquisa

SÃO PAULO ¿ Pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Medicina no Tráfego (ABRAMET) apontou que o número de acidentes nas capitais brasileiras apresentou queda de cerca de 3% entre o período de 1999 e 2006. Porém, os acidentes ficaram mais violentos e houve um crescimento no número de mortes. De acordo com o levantamento, foram 6.979 mortes em 1999, e 7.267 em 2006, um crescimento de 4,1%.

Redação |

As capitais que apresentaram as taxas mais elevadas de acidentes com vítimas foram: Goiânia, Distrito Federal, Curitiba, Campo Grande e São Paulo. Comparando com as outras capitais do País, elas correspondem a 26,6% do total de acidentes. 

Queda

A pesquisa mostra que os acidentes diminuíram de 105.036 casos para 101.871. A taxa em relação à população em 2006 foi de 229,1 acidentes para cada 100.000 habitantes (queda de cerca de 15%) e uma taxa de acidentes em relação à frota de 7,0 para cada 1.000 veículos (redução de 14,6% no período).  

Quanto aos tipos de acidentes, entre o mesmo período, prevalecem as colisões (mais de 50%) e os atropelamentos, que já corresponderam a quase 30%, em 2001, em 2006 perfizeram cerca de 22%.  

Essa mesma situação ocorre em todas as capitais, embora suas proporções variem. Os atropelamentos, por exemplo, que ocorreram em 8% dos acidentes em Boa Vista, Palmas, Teresina e Campo Grande em 2006, atingiram mais de 30% em Manaus, São Luís e Salvador.

Leia mais sobre: acidentes de trânsito

    Leia tudo sobre: transitotrânsito

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG