Acidente náutico é a provável causa da morte de alemão, segundo a polícia do Rio

Rio de Janeiro - A Polícia Civil do Rio de Janeiro já tem informações de que o empresário alemão Christian Martin Wölffer, 68 anos, foi atingido por uma embarcação de pequeno porte enquanto nadava em uma praia do Saco do Mamanguá, em Paraty, no litoral sul do estado, na última quarta-feira (31).

Agência Brasil |

O empresário teve cortes profundos nas costas, foi retirado da água com vida por amigos, mas morreu antes de chegar à Santa Casa de Misericórdia, em Paraty.

O titular da delegacia de Paraty, delegado Alessandro Petralando Santos, já começou a ouvir testemunhas do acidente e está tentando localizar o condutor da lancha ou bote que atropelou o alemão.

Segundo o delegado, Wölffer foi atropelado por uma embarcação de pequeno porte que se evadiu sem prestar socorro à vítima. Quando for encontrado, explicou o delegado, o piloto será indiciado por homicídio culposo, aquele em que não há intenção de matar (pena de três anos de prisão) e por omissão de socorro (pena de até um ano e meio de prisão).

A Capitania dos Portos também está investigando o caso. Porém, ela só abrirá inquérito administrativo para apurar as responsabilidade se for confirmado que a morte do empresário foi provocada por um acidente náutico, disse o capitão Wilson de Lima Filho, da Capitania dos Portos do estado.

O corpo do empresário alemão foi necropsiado no Instituto Médico Legal de Angra dos Reis e o laudo deve ficar pronto nos próximos dias. O corpo de Wölffer será levado para os Estados Unidos, onde ele vivia e era dono de uma vinícola.

Leia mais sobre: morte no réveillon

Leia também

    Leia tudo sobre: empresariomorte

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG