Os 47 quilômetros das Marginais do Pinheiros e do Tietê serão as vias mais monitoradas de São Paulo. Um moderno sistema de vigilância de trânsito vai controlar a fluidez do tráfego e acidentes nas vias em tempo real.

AE
Trânsito na Marginal Pinheiros, em São Paulo, nesta manhã

Trânsito na Marginal Pinheiros, em São Paulo, na segunda-feira

O número de radares que flagram desrespeito ao rodízio e excesso de velocidade deve dobrar em relação à quantidade atual. E o fluxo de veículos em direção às Marginais será controlado por semáforos, todos com equipamentos que fotografam quem fura o sinal vermelho.

A Desenvolvimento Rodoviário S.A. (Dersa), empresa ligada ao governo estadual e responsável pela ampliação da Marginal do Tietê, está contratando, por meio de pregão eletrônico, uma empresa para planejar e implantar toda a estrutura de monitoramento. O custo do projeto deve ficar em torno de R$ 130 milhões. A previsão é de que o sistema entre em operação em dois anos.

Alta tecnologia

O projeto prevê que mais de 300 equipamentos digitais de última geração detectem ocorrências ou anormalidades que possam comprometer a segurança e o desempenho do trânsito. A central de operações da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) será acionada automaticamente por meio de alarmes sonoros e visuais para autuação, socorro imediato e desinterdição de pistas.

As câmeras, instaladas em torres de 30 metros de altura, vão aproximar as imagens captadas em, no mínimo, 15 vezes e girar 360 graus. Serão ao todo 25 câmeras móveis de vídeo. A Marginal do Tietê receberá 16 delas, nos dois sentidos. A do Pinheiros terá 9, também em ambos os sentidos. Haverá ainda 45 painéis luminosos com mensagens sobre condições de tráfego. O entorno e algumas vias que levam às Marginais, como alças de pontes, vão receber 75 semáforos de controle de acesso de veículos.

Serão instalados 23 sensores de alagamento na pista. Sob a iminência de qualquer alteração nas condições de segurança - em casos de alagamentos, possibilidade de aquaplanagem de veículos ou nas condições de visibilidade para os motoristas -, alertas serão disparados por meio dos painéis eletrônicos. As intervenções serão submetidas à aprovação da CET. O sistema será operado por funcionários da Prefeitura.

Clique na imagem e veja os 10 desafios no transporte público

Leia mais sobre trânsito

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.