Aceita nova ação contra assassino confesso de Glauco

Carlos Eduardo Sundfeld Nunes, conhecido como Cadu e acusado de matar o cartunista Glauco e o filho dele em março deste ano, foi denunciado também por tentar matar um policial federal na fronteira do Brasil com o Paraguai, em abril, quando tentava fugir após os crimes ocorridos em Osasco, na Grande São Paulo. Segundo a Justiça Federal do Paraná, que aceitou a denúncia do Ministério Público (MP) na segunda-feira, Cadu agora responderá a uma ação penal por homicídio qualificado e por resistência.

iG São Paulo |

Carlos Eduardo Sundfeld Nunes, conhecido como Cadu e acusado de matar o cartunista Glauco e o filho dele em março deste ano, foi denunciado também por tentar matar um policial federal na fronteira do Brasil com o Paraguai, em abril, quando tentava fugir após os crimes ocorridos em Osasco, na Grande São Paulo. Segundo a Justiça Federal do Paraná, que aceitou a denúncia do Ministério Público (MP) na segunda-feira, Cadu agora responderá a uma ação penal por homicídio qualificado e por resistência.

O jovem foi detido em Foz do Iguaçu quando tentava cruzar a Ponte da Amizade. Ao ser preso, portava uma pistola 7.65 e um pente de 25 tiros deflagrado e outro intacto. Ele teria atirado contra policiais. Cadu confessou ter assassinado Glauco e o filho do cartunista dentro da chácara onde os dois moravam. No mesmo local funcionava a Igreja Céu de Maria, da filosofia do Santo Daime, frequentada por Cadu.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG