Ação de combate ao carvão ilegal detém 39 em Minas e Bahia

Os alvos foram empresas, agenciadores, transportadores e produtores de carvão sem autorização em 25 municípios

AE |

selo

Uma operação que desmontou a cadeia produtiva do carvão ilegal nas regiões de caatinga e cerrado nos Estados de Minas Gerais e Bahia, iniciada na última sexta-feira, embargou quatro siderúrgicas, aplicou quase R$ 56 milhões em multas e prendeu 39 pessoas. Além disso, foram apreendidos mais de mil toneladas de ferro-gusa, 73 caminhões, quase 3 mil metros de carvão e 22 armas.

Os alvos foram empresas, agenciadores, transportadores e produtores de carvão sem autorização em 25 municípios da Bahia e Minas Gerais. A ação conjunta foi realizada pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Ministérios Públicos (MPs) dos Estados, Secretarias de Fazenda e do Meio Ambiente e polícias.

A extração ilegal de carvão no norte de Minas Gerais e oeste da Bahia é sustentada pelo comércio de créditos fictícios gerados em Estados da Amazônia, Centro-Oeste e do Nordeste, destinados a fabricação de parte do ferro-gusa produzido em diversos municípios.

O monitoramento do sistema de controle de Documento de Origem Florestal (DOF) mostrou cerca de 8 mil viagens de caminhões transportando carvão extraídos ilegalmente da caatinga e do cerrado, o que representa pouco mais de meio milhão de metros de carvão ou cerca de 19 mil hectares de vegetação nativa desmatados sem autorização.

    Leia tudo sobre: carvãomáfia do carvãoibama

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG