concorrida exibição no Festival de Brasília, a cinebiografia Lula, o filho do Brasil ganha nesta quinta-feira (19) nova pre-estreia, desta vez no estado do presidente. A sessão está programada para as 20h, no Teatro Guararapes, em Olinda, nos arredores de Recife. São esperados 2,5 mil convidados, entre membros da equipe, jornalistas, integrantes dos Poderes Executivo, Legislativo, Judiciário e mais de 40 parentes de Lula, vindos do interior de Pernambuco." / concorrida exibição no Festival de Brasília, a cinebiografia Lula, o filho do Brasil ganha nesta quinta-feira (19) nova pre-estreia, desta vez no estado do presidente. A sessão está programada para as 20h, no Teatro Guararapes, em Olinda, nos arredores de Recife. São esperados 2,5 mil convidados, entre membros da equipe, jornalistas, integrantes dos Poderes Executivo, Legislativo, Judiciário e mais de 40 parentes de Lula, vindos do interior de Pernambuco." /

Abordagem emotiva da vida do presidente, filme de Lula será exibido em Pernambuco

RECIFE ¿ Depois da http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2009/11/17/ministros+assistem+a+pre+estreia+do+filme+sobre+lula+em+brasilia+9122083.htmlconcorrida exibição no Festival de Brasília, a cinebiografia Lula, o filho do Brasil ganha nesta quinta-feira (19) nova pre-estreia, desta vez no estado do presidente. A sessão está programada para as 20h, no Teatro Guararapes, em Olinda, nos arredores de Recife. São esperados 2,5 mil convidados, entre membros da equipe, jornalistas, integrantes dos Poderes Executivo, Legislativo, Judiciário e mais de 40 parentes de Lula, vindos do interior de Pernambuco.

Redação com Reuters |

Baseado em livro de Denise Paraná, que co-assina o roteiro com Fernando Bonassi e Daniel Tendler, o longa-metragem percorre a trajetória de Lula desde a infância, saindo de Garanhuns em pau-de-arara em 1952, com a mãe (Glória Pires) e irmãos, rumo a Santos, em São Paulo. Lá, reencontram-se com o pai, Aristides (Milhem Cortaz, de "Tropa de Elite"), alcoólatra e violento, que anos depois é abandonado por dona Lindu.

Logo depois, ela e os filhos rumam à capital paulista, depois São Bernardo do Campo, onde Lula (na fase adulta, interpretado pelo estreante em cinema Rui Ricardo Dias) tornou-se operário e sindicalista, antes de entrar para a política.

Divulgação

"Lula, o filho do Brasil" vai estrear em quase 500 salas do País em janeiro de 2010

É visível que o foco da história está no indivíduo Lula, procurando-se uma abordagem emotiva, que coloca em primeiro plano suas relações familiares com três mulheres ¿ além da figura forte da mãe, sua primeira mulher, Lourdes (Cléo Pires), que morreu grávida de oito meses, e a segunda, Marisa Letícia (Juliana Baroni).

Quando retrata o sindicalismo, a opção é colocar Lula como um líder hesitante ¿ que a princípio não quer saber de política ¿ mas em formação, que emerge de um ambiente dominado por alguns "pelegos", como Feitosa (Marcos Cesana). O filme, no entanto, não cita a formação do Partido dos Trabalhadores, que evoluiu das greves de metalúrgicos lideradas por Lula no ABC paulista, no final dos anos 1970.

Ao retratar essas greves, eventualmente se recorre a imagens documentais ¿ sempre tendo o cuidado de evitar mostrar o rosto do Lula real. Uma atitude que só é abandonada no final, quando se menciona a eleição presidencial de 2002, a primeira vencida por ele, e Lula é mostrado ao lado de dona Marisa no seu primeiro desfile, em carro aberto, por Brasília.

Com orçamento estimado em R$ 17 milhões, que, segundo os produtores, foram bancados por diversos patrocinadores privados ¿ sem recurso a leis de incentivo, como o filme ostenta em seus letreiros iniciais, antes de exibir um a um os nomes e logotipos de todos os seus apoiadores ¿, o longa-metragem tem visivelmente uma produção técnica de primeira linha.

Entre os profissionais escalados para a equipe, estão nomes consagrados como o compositor Antonio Pinto (autor da trilha de "Central do Brasil", de Walter Salles) e Clóvis Bueno ("Terra Vermelha", "Os Desafinados") na direção de arte.

Apenas mais uma sessão do filme está prevista, desta vez em São Bernardo do Campo, com a presença de Lula. A estreia comercial acontece em 1º de janeiro de 2010 em todo o País com quase 500 cópias, número estrondoso para uma produção nacional.

* com Neusa Barbosa, do Cineweb

Assista ao trailer do filme:

Leia mais sobre: Lula, o filho do Brasil

    Leia tudo sobre: fabio barretolula

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG