Abin poderá participar de análise de documentos

A Advocacia-Geral da União (AGU) conseguiu reverter a decisão inicial do Tribunal Regional Federal (TRF) da 3ª Região (SP) e garantiu à Agência Brasileira de Inteligência (Abin) o direito de participar da abertura das documentos apreendidos pela Polícia Federal, no início de novembro, em sua sede. A busca de documentos fazia parte da investigação que a Corregedoria da PF abriu para saber se houve ou não irregularidades na Operação Satiagraha.

Agência Estado |

Alegando motivo de segurança de Estado, a Abin pedira que o material apreendido fosse aberto com seu conhecimento. A Justiça negou acesso aos documentos e recusou pedido de reconsideração feito pela AGU. Ontem, a AGU entrou com pedido de “suspensão de segurança”, acolhido pelo ao presidente do TRF. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG