Abertura da Mostra de São Paulo comemora criação do primeiro festival de cinema na web

SÃO PAULO ¿ A abertura da 33ª edição da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo comemorou no Auditório Ibirapuera, na noite desta quinta-feira (22), uma nova marca para o evento. Este ano, a Mostra se lança como o primeiro festival de cinema online do mundo, com 26 filmes da programação sendo exibidos também por streaming, para 300 pessoas de qualquer parte do planeta.

Marco Tomazzoni |

Ag News

Leon Cakoff, Renata de Almeida e Serginho Groisman na cerimônia de abertura

Para o diretor e fundador da Mostra de São Paulo, Leon Cakoff, a Internet não é simplesmente uma vilã do circuito exibidor, tirando jovens das salas de cinema, pelo contrário: pode ajudar a divulgar diferentes histórias, que não teriam lugar no competitivo calendário de estreias. "A Internet pode ser uma grande aliada na democratização da cultura. Pela primeira vez no mundo o internauta poderá ver online uma seleção de 26 filmes inéditos. É como se fosse mais uma sala no circuito da Mostra", defendeu.

As produções serão exibidas gratuitamente no site The Auteurs , maior comunidade online de filmes independentes e clássicos, que mantém parceira exclusiva com a World Cinema Foundation, fundação para a preservação do cinema presidida por Martin Scorsese. "Mesmo as ideias mais visionárias, quando não encontram ressonância em outros e não são seguidas, acabam por morrer. É maravilhoso ver esse espírito de equipe (com a Mostra). Estamos lançando juntos o primeiro festival online do mundo e fazendo história. O Brasil está à frente dos outros países", declarou Hengameh Panahi, dona da Celluloid Dreams, uma das administradoras do site, em comunicado lido por Renata de Almeida, que divide com Leon a direção da Mostra.

Divulgação

"Vencer", do diretor italiano Marco Bellocchio, um dos filmes que será exibido online

A expansão para a Internet aumenta ainda mais o circuito exibidor do festival, que esteve ano ocupa 25 salas da capital paulista, em um total de mais 1.400 sessões. Em sintonia, o diretor-presidente da Agência Nacional do Cinema (Ancine), Manoel Rangel, afirmou que este é também o projeto para todo o Brasil, uma vez que o objetivo é, nos próximos anos, passar de um total de 2.200 para até 3.500 salas. "Isso faz com que o cinema chegue a mais gente, dando maior oportunidade do público assistir aos filmes, espalhando salas pelo País e criando a sustentabilidade para o cinema brasileiro."

Ag News

Otávio e Gustavo Pandolfo, Os Gemeos

Neste ano, o cartaz do festival, tradicionalmente desenvolvido por artistas e cineastas, foi assinado pela dupla de grafiteiros Os Gemeos, os irmãos Otávio e Gustavo Pandolfo. No palco, os dois agradeceram à oportunidade de também trabalhar com animação, ao produzir a vinheta da Mostra. "Estamos muitos felizes por ter participado desse processo e fazer parte desse time. Além disso, também fomos envolvidos pela magia do cinema através da animação, já que essa foi umas poucas vezes da nossa carreira que fizemos isso", disse Gustavo.

A projeção do filme de abertura, "À Procura de Eric", do diretor britânico Ken Loach, contou com a presença de celebridades do esporte, como o zagueiro Roque Júnior, já que uns protagonistas é o célebre jogador francês Eric Cantona. O longa-metragem terá nova exibição nesta sexta-feira , assim como o documentário que retoma a trajetória de Diego Maradona.

Conheça abaixo os filmes que serão exibidos online na programação da 33ª Mostra:

Seguindo Em Frente, de Hirokazu Kore-Eda (Japão) ¿ 24/10
Papai Foi Caçar Ptármiga, de Robert Morin (Canadá) ¿ 24/10
13 Minutos, de Felipe Briso, Gilberto Topczewski (Brasil) ¿ 24/10
Amor em Trânsito, de Lucas Blanco (Argentina)- 24/10
BR3 (ficção), de Evaldo Mocarzel (Brasil) ¿ 24/10
Tikimentary, de Duda Leite (Brasil) ¿ 24/10
BR3 (documentário), de Evaldo Mocarzel (Brasil) ¿ 24/10
Tudo que nos Cerca, de Hashiguchi Ryosuke (Japão) ¿ 24/10
Nós que Ainda Estamos Vivas, de Daniele Cini (Itália, Argentina) ¿ 24/10
À Margem do Lixo, de Evaldo Mocarzel (Brasil) ¿ 25/10
Dentro da Leonera, de Nicolas Bénac e Cedric Robion (França) ¿ 25/10
Kalandia, História de uma Fronteira, de Neta Efrony (Israel) ¿ 26/10
Cortejando Condi, de Sebastian Doggart (EUA, Reino Unido) ¿ 26/10
Futebol Brasileiro, de Miki Kuretani e Tatiana Vilela (Japão, Brasil) ¿ 26/10
Momentos de Jerusalém, vários diretores (Israel) ¿ 27/10
O Pequeno Indi, de Marc Recha (Espanha, França) ¿ 27/10
Um Lugar ao Sol, de Gabriel Mascaro (Brasil) ¿ 28/10
A Cantora de Tango, de Diego Martinez Vignatti (Bélgica, Argentina) ¿ 28/10
O Jogo do Pai, de Michael Glawogger (Alemanha, Áustria) ¿ 28/10
Reidy, a Construção da Utopia, de Ana Maria Magalhães (Brasil) ¿ 29/10
Vencer, de Marco Bellocchio (Itália) ¿ 29/10
Aquiles e a Tartaruga, de Takeshi Kitano (Japão) ¿ 30/10
Hugo Rei e sua Donzela, de Franco de Peña (Polônia, Venezuela) ¿ 01/11
O Cerco, de Toshi Fujiwara (Japão) ¿ 01/11
Siri-Ara, de Rosemberg Cariry (Brasil) ¿ 02/11

Assista à entrevista com Leon Cakoff, diretor da Mostra de SP:

Leia mais sobre: Mostra de São Paulo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG