Os desembargadores do Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES) Frederico Guilherme Pimentel (ex-presidente do tribunal), Elpídio José Duque e Josenider Varejão Tavares responderão a processo administrativo, por suspeita de envolvimento em crimes de venda de sentença, nepotismo e fraude em concurso público. Eles também foram acusados de integrar uma organização criminosa.

Em 9 de dezembro, os três foram presos pela Polícia Federal provisoriamente, por determinação da ministra Laurita Vaz, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), com base em denúncia do subprocurador-geral da República Carlos Eduardo Vasconcelos.

Leia a reportagem completa no Congresso em Foco

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.