Cobrado pelo PMDB, que ainda tem dúvidas quanto ao potencial de votos da ministra Dilma Rousseff para vencer a eleição no ano que vem, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva admite que poderá até tirar um mês de licença para se dedicar integralmente à campanha de sua escolhida, caso as pesquisas eleitorais apontem para um desempenho dela menor que o esperado.

De acordo com informações de auxiliares de Lula, o presidente chegou a admitir a possibilidade da licença para fazer a campanha de Dilma, mas sempre ressalvou que só o faria em último caso.

A ideia do presidente e de Dilma é forçar o eleitor a fazer uma comparação entre os dois mandatos do antecessor, o presidente Fernando Henrique Cardoso, com os dois do petista. Assim, eles tentam conseguir que a eleição de 2010 seja plebiscitária. E acreditam que vão vencer, dando ao PT mais quatro anos de mandato.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo .

Leia mais sobre Lula

    Leia tudo sobre: lula
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.