A importância da água para nosso organismo

A importância da água para nosso organismo Por Vera Fiori São Paulo, 19 (AE) - A água é fundamental para o organismo, pois participa de inúmeras funções fisiológicas. Nosso corpo é um laboratório de química que não pára, está sempre funcionando, mesmo para cumprir ações rotineiras, como respirar, andar, sonhar, pensar, etc.

Agência Estado |

Precisamos da água para que as reações químicas aconteçam. Por isso é que somos tão dependentes dela. Podemos viver semanas sem alimento, mas não passamos de alguns dias sem água, dependendo do grau de hidratação do indivíduo. E esses poucos dias que sobrevivemos é por conta da água que temos no organismo, por volta de 70%. Se não tivéssemos essa alta porcentagem, provavelmente não viveríamos nem horas!", afirma a nutricionista Barbara Sanches, do Centro Valéria Paschoal de Nutrição Funcional, no Rio de Janeiro.

Sobre os benefícios, Barbara lembra que tanto a saúde como a beleza são dependentes de uma boa hidratação. Esta faz com que os nutrientes sejam levados pela corrente sanguínea para todas as células do corpo, alimentando estas estruturas de modo que sejam bem formadas. Assim, é "composto" um indivíduo com pele, unhas e cabelos bem nutridos, ou seja, com uma aparência mais bonita.

A pessoa que não se hidrata adequadamente, explica a nutricionista, terá prejuízo em todos os sistemas do organismo. "Às vezes não aponta doenças, mas pode apresentar sintomas, indicando que o funcionamento orgânico não caminha bem, como, por exemplo, intestino preso, olheiras, raciocínio alterado em casos mais avançados. Mas, atenção, estes sintomas podem ser desencadeados por outros fatores que devem ser investigados."
Uma dúvida freqüente é sobre quando se deve beber. De acordo com a nutricionista, o melhor horário para beber água, ou qualquer outro líquido, é nos intervalos das refeições. Esse consumo deve ser ao longo do dia (e não tudo de uma só vez), a fim de que o organismo aproveite melhor os benefícios da reposição.

Para quem tem o hábito de ingerir líquidos nas refeições, ela observa: "Não se deve beber nenhum tipo de líquido nas refeições, pois diluímos o ácido clorídrico e as enzimas que digerem os alimentos. Para ficar mais claro, pense em uma gota de ácido caindo em cima de sua mão. Isto vai corroer sua pele. Agora dilua esta gota de ácido em um copo de água e a derrube sobre a pele. Muito provavelmente você nem perceberá a ação desse ácido. Se, com essa diluição, não temos o trabalho efetivo das enzimas e ácidos no nosso corpo, isso resulta em uma má digestão, causando sintomas como inchaço, distensão abdominal, azia, queimação, e diminuindo o aproveitamento dos nutrientes".

Muita gente diz que bebe água morna em jejum para o bom funcionamento do intestino. Será que funciona? "O líquido é bom para o intestino, pois trabalha em conjunto com as fibras, funcionando como uma vassoura de impurezas. Mas não há necessidade alguma de beber água morna. Este é mais um mito sem explicação científica. Quem gostar de tomar a água morna, poderá substituí-la por um chá de ervas, que terá os benefícios adicionais das ervas frescas."
Quem não gosta de água pode fazer uso de frutas - especialmente melancia, melão, abacaxi e goiaba -, de sucos de frutas naturais, chás ou águas aromatizadas com ervas como alecrim e hortelã. As frutas e legumes também possuem uma boa quantidade de líquido. Mas, mesmo com essas alternativas, o ideal mesmo é tentar habituar-se ao consumo de água e utilizar os alimentos como complemento, e não o contrário. Algumas opções de águas funcionais apresentam aditivos químicos, como aromatizantes, utilizados justamente para conferir sabor. "Devemos lembrar que o consumo excessivo de aditivos químicos é prejudicial à saúde."
FITNESS - Perde-se água de diversas maneiras: pela transpiração (a evaporação do suor elimina parte do calor e também substâncias importantes para o equilíbrio interno do corpo, como água e sais minerais), pela urina, por meio do metabolismo celular e pela perspiração, que é a perda de água com a respiração e a fala. Todas as vezes que se é submetido a situações de intensificação desses processos perde-se muito mais líquido, às vezes, chegando a volumes superiores a um litro. A prática de exercícios físicos pode exemplificar essa situação. Segundo a nutricionista Roberta Stella, do Portal Minha Vida, no caso de atletas e pessoas que exercem atividades físicas, a ingestão de água evita cansaço, fadiga, cãibras. "Caso contrário, a desidratação intensa pode causar até tonturas."
A sede é sinal de que o corpo pede água. "De forma geral, recomenda-se beber oito copos por dia. Já a quantidade para quem faz esportes é maior. Duas horas antes de praticar uma atividade física, o ideal é ingerir de 250 ml a 500 ml de água. Durante os exercícios, a cada 15 minutos, deve-se beber de 150 ml a 350 ml e, depois, de 400 ml a 600 ml."
A nutricionista lembra que as bebidas isotônicas (compostas por carboidratos e sais minerais) são indicadas só mesmo para aqueles que se submetem a esforços extenuantes, como corrida, spinning, entre outros exercícios que provocam muita transpiração.

A professora de ioga Tamara Vieira, de 29 anos, tem sempre uma garrafinha de água mineral ou chá verde gelado por perto. No maior pique, reveza as aulas de ioga com corrida e tem a preocupação de manter o corpo sempre hidratado. "Acho que não basta apenas ingerir água. O que faz a diferença é um estilo de vida saudável. Sou vegetariana e tenho uma nutricionista que me orienta. Todos esses cuidados contribuem para uma boa saúde."
INCHAÇO - Se, por um lado, a falta de água leva à desidratação, a retenção de líquido no corpo ocasiona os desconfortáveis inchaços, que podem ter várias causas, como TPM, sedentarismo, menstruação, reação ao calor, variação hormonal ou doenças do coração, fígado, rim, que só um médico pode avaliar. Segundo a endocrinologista e homeopata Márcia Kelmann, da clínica Biodiet, quem mais sofre com isso são as mulheres, por causa do chamado corpo violão, biotipo cuja gordura está mais localizada no bumbum e nas coxas. "Nesse caso, os lugares de maior evidência do inchaço são as mãos e as pernas, próximo ao tornozelo. Há pessoas com retenção hídrica generalizada, com sensação de inchaço nas mamas e na barriga."
Para prevenir o problema, a endocrinologista aconselha a prática de exercícios físicos, principalmente às vésperas da TPM, o que promove o aumento do consumo de líquidos, melhorando a circulação. "Também podem ser indicadas algumas sessões de drenagem linfática e, se necessário, o uso de diuréticos de ação leve." Quem tem predisposição a reter líquido deve eliminar o sal, ingerir bastante água e frutas como melancia e melão.

BELEZA - A água hidrata, limpa e elimina as células mortas da pele. A dermatologista Denise Steiner observa que o manto hidrolipídico é uma proteção natural da pele, composta por água e óleo. "Quando se abusa dos banhos quentes e prolongados, e do uso excessivo de sabonetes, a pele fica ressecada. Para reter essa quantidade de água vital para a nossa pele, além de evitar a água quente, recomendo o uso de hidratantes, pois fazem uma capa contra outras agressões, como vento, sol, poluição."
A ingestão de água, ressalta, é benéfica como parte de uma vida saudável, com alimentação equilibrada e prática de atividades físicas. É uma aliada nos casos de inchaços ocasionados por alterações hormonais, eliminação de toxinas e ação antioxidante. No caso da celulite, quem tem o hábito de beber muita água conseguem minimizar o problema.

As águas termais vêm sendo o berço das principais indústrias cosméticas do mundo, como Vichy, Avènne, La Roche-Posay. No Brasil, o conceito do termalismo com fins terapêuticos vem ganhando mais adeptos. Só para citar algumas termas: Araxá, Poços de Caldas, Caldas da Imperatriz, Águas de Lindóia, São Lourenço, Águas de São Pedro. Entre os benefícios dermatológicos, as águas sulfurosas são as mais famosas, por promoverem a melhora de quadros de acne, oleosidade e dermatites em geral.

Boxe 1: DE GOLE EM GOLE
- Perde-se de 2,5 litros a 3 litros de água por dia, através das fezes, urina, suor e respiração.

- A água previne a formação de cálculos renais e auxilia a digestão.

Faz bem ao intestino, porque facilita o trânsito dos alimentos.

- Auxilia na regulação da temperatura do corpo.

- Cada pessoa tem uma necessidade diferente, o ideal é ingerir de 2 a 3 litros por dia.

- A partir dos 60 anos, o corpo perde mais líquido, exigindo atenção redobrada.

- Refrigerantes, bebidas à base de cafeína e alcoólicas podem interferir no processo metabólico, aumentando a diurese, que é a perda de água pela urina.

- Quem não tolera água pode ingerir sucos naturais e chás.

- Calor excessivo, uso de diuréticos, febre e doenças como diabetes desequilibram a composição de líquidos no organismo.

- Alimentos como alface, tomate e couve-flor contêm grandes quantidades de água.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG