70% dos guardas civis continuam em greve, diz sindicato

Desde a manhã de hoje, guardas civis metropolitanos de São Paulo fazem uma manifestação em frente à Prefeitura, no Viaduto do Chá, no centro da capital paulista. Em greve desde ontem, eles reivindicam reajuste salarial e melhores condições de trabalho.

Agência Estado |

De acordo com Clóvis Roberto Pereira, secretário de Finanças do Sindicato dos Guardas Civis Metropolitanos da Cidade de São Paulo (Sindguardas), 800 guardas - cerca de 70% do efetivo da categoria - aderiram à greve. Segundo a Polícia Militar, 200 pessoas fazem parte da manifestação.

Na terça-feira, o grupo se concentrou na frente do gabinete do prefeito Gilberto Kassab, mas a Prefeitura se recusou a fazer acordo. Ontem à noite, a Secretaria Municipal de Segurança Urbana informou que a Procuradoria do Município solicitou à Justiça a decretação da ilegalidade da greve da Guarda Civil Metropolitana (GCM). A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) informou que a faixa da direita e a calça do Viaduto estão bloqueadas no sentido Praça da Sé devido ao protesto.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG