600 mil correm risco de perder título eleitoral, segundo TSE

Cerca de 600 mil pessoas estão prestes a ter o título eleitoral cancelado, ficando impedidas de tirar passaporte ou carteira de identidade. Os dados fazem parte de anúncio divulgado nesta quinta-feira pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para que os eleitores que não votaram nem justificaram a ausência nas três últimas eleições regularizem sua situação até o dia 16 de abril.

Agência Estado |

O total de faltosos representa 0,44% dos 130 milhões de eleitores no País. São Paulo é o Estado com o maior número de eleitores em situação irregular com a Justiça Eleitoral - 154.513. Em seguida, vem o Rio de Janeiro, com 60.283, Minas Gerais, com 53.275, e Bahia, com 37.302. Roraima é o Estado com o menor número de eleitores faltosos, 1.667.

O eleitor que tiver o título cancelado não pode se inscrever em concurso ou prova para cargo ou função pública, além de não receber vencimentos, remuneração, salário ou proventos de função ou emprego público, bem como de fundações governamentais, empresas, institutos e sociedades de qualquer natureza.

O eleitor deve comparecer ao cartório eleitoral de sua cidade para regularizar a pendência. Caso o eleitor queira consultar a situação de seu título eleitoral, o TSE dispõe de um serviço no site da instituição .

Leia mais sobre: TSE

    Leia tudo sobre: tse

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG