50% da população é favorável à redução de jornada e de salário na crise, aponta CNT/Sensus

BRASÍLIA - A 95ª Pesquisa CNT/Sensus, divulgada nesta terça-feira pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), mostra que 50% dos entrevistados são favoráveis à redução da jornada de trabalho com a conseqüente redução dos salários como forma das empresas enfrentarem a crise financeira mundial. 38,9% são contra estas medidas.

Carollina Andrade - Último Segundo/Santafé Idéias |

Nos últimos dias, o governo tem admitido que a crise financeira tem se agravado no País. Entretanto, segundo informou o ministro da Fazenda, Guido Mantega, na noite desta segunda, o País não seguirá a rota da desaceleração e não reduzirá os investimentos em programas sociais. O presidente Lula pediu mais ousadia aos seus ministros. Não podemos seguir o receituário que era seguido antes. O Brasil tem que seguir a rota da nossa escolha, não vamos seguir a rota da desaceleração, ressaltou o ministro na ocasião.

Para enfrentar e minimizar as consequências da crise, 74,2% dos entrevistados na pesquisa CNT/Sensus são a favor da abertura de linhas de crédito pelo Governo para as empresas enfrentarem a crise. Neste cenário, 14,4% são contra.

Mais CNT/Sensus:

Leia mais sobre: jornada de trabalho - salários

    Leia tudo sobre: cnt/sensus

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG