Cerca de 30 convidados do presidente da Vai-Vai, Edmar Thobias, foram impedidos de desfilar pela escola de samba paulistana. Eles viriam no chão, como a última ala, mas, depois da passagem dos compositores, um integrante da Harmonia da Vai-Vai mandou que os seguranças fechassem os portões da concentração.

Alguns convidados tentaram entrar e formou-se um tumulto.

Segundo Carolina de Salvo, de 29 anos, que foi barrada, o grupo foi avisado de que não poderia desfilar minutos antes de entrar, por pessoas responsáveis pela organização das alas. "Thobias me ligou ontem convidando para desfilar. Disse que bastaria estar vestindo branco", conta. "Daí, na hora de desfilar, nos falaram que estávamos fora do padrão e não entraríamos."

O clima que ficou entre os convidados foi de decepção. Eles foram empurrados pelos seguranças para fora da avenida e viram o portão se fechar. "Estava animada para o desfile", lamentou Fernanda Walega, de 26 anos. "Só pode ter sido alguma falha de comunicação."

Na dispersão do Sambódromo, Thobias da Vai-Vai limitou-se a dizer que desconhecia o episódio.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.