Tamanho do texto

No Rio de Janeiro, enquanto o BRT suspendeu toda a sua operação, apenas 23% dos ônibus comuns ficaram disponíveis para os passageiros nesta manhã

Paralisação dos caminhoneiros ainda bloqueia diversas rodovias ao redor do Brasil
Tânia Rêgo/Agência Brasil
Paralisação dos caminhoneiros ainda bloqueia diversas rodovias ao redor do Brasil

A greve dos caminhoneiros chega ao sexto dia neste sábado (26). Até o momento, 544 dos 596 pontos que haviam sido interditados por conta das manifestações já estão livres, segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e do gabinete de crise da Presidência da Repúblic. Na última sexta-feira (25), o governo publicou um decreto que autoriza o uso das Forças Armadas para liberar o restante das rodovias ocupadas.

Leia também: Governo publica decreto autorizando Forças Armadas para liberar rodovias

Por conta da greve , 99% dos postos de gasolina em São Paulo estão sem combustível, segundo informações divulgadas pelo Sindicato Comércio Varejista Derivados Petróleo Estado São Paulo (Sincopetro). Além disso, também de acordo com a entidade, a normalização pode demorar cinco a sete dias após o témino da paralisação. 

Em relação aos aeroportos , ao menos 11 locais já estão sem combustível. São eles: Carajás (PA), São José dos Campos (SP), Uberlândia (MG), Ilhéus (BA), Palmas (TO), Goiânia (GO), Campina Grande (PB), Juazeiro do Norte (CE), Recife (PE), Maceió (AL) e Vitória (ES). Vale ressaltar que os aeroportos não estão fechados, podendo receber pousos e realizar decolagens.

Outros quatro aeroportos não estão sem combustível, mas existe a possibilidade de esgotamento em breve. Nesta situação se enquadram os aeroportos de Navegantes (SC), Cuiabá (MT), Aracajú (SE) e Petrolina (PE).

Leia também: Mega-Sena pode pagar até R$ 10 milhões no sorteio deste sábado

No Rio de Janeiro, as opções de transporte público estão reduzidas. Enquanto o BRT suspendeu toda a operação, apenas 23% dos ônibus comuns circularam na manhã deste sábado, segundo informações da RioÔnibus.

Para buscar soluções, o presidente Michel Temer se reuniu com ministros na manhã. O encontro foi promovido pelo gabinete criado pelo governo para monitorar a mobilização dos caminhoneiros. 

Segundo o Planalto, os sete ministros que participaram do encontro são Eliseu Padilha (Casa Civil), Raul Jungmann (Segurança Pública), Sérgio Etchegoyen (Gabinete de Segurança Institucional), Torquato Jardim (Justiça), Grace Mendonça (AGU), Carlos Marun (Secretaria de Governo) e Valter Casimiro (Transportes).

Leia também: STF acata pedido da AGU e determina desbloqueio das rodovias

Além deles, Rogério Galloro, diretor-geral da Polícia Federal, Renato Borges Dias, diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal e o deputado Osmar Terra (MDB-RS) também participaram do encontro para tratar sobre a greve .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.