Criminoso conhecido como Galã supria as facções criminosas com drogas trazidas do Paraguai e foi surpreendido em estúdio de tatuagem em Ipanema

Fornecedor de drogas do PCC e do Comando Vermelho foi preso quando fazia tatuagem
Divulgação/Policia Civil-RJ
Fornecedor de drogas do PCC e do Comando Vermelho foi preso quando fazia tatuagem

A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu na noite dessa terça-feira (27) o criminoso Elton Leonel Rumich da Silva, de 34 anos de idade, que estava foragido do sistema penitenciário. Conhecido como Galã (ou Galant), Elton é tido como um dos principais fornecedores de drogas das  facções criminosas PCC e Comando Vermelho – as duas maiores do País.

A prisão de Galã foi efetuada pelos agentes da Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (Desarme) no momento em que o criminoso fazia tatuagem em um estúdio em Ipanema, na zona sul do Rio. O homem ainda tentou enganar os policiais apresentando documento falso, mas os agentes haviam trocado informações com o serviço de inteligência da Polícia Civil de São Paulo (que investiga o PCC ) e já sabiam sua verdadeira identidade.

O criminoso foi autuado em flagrante por uso de documento falso e será reconduzido ao sistema penitenciário, de onde estava foragido.

Criminoso é suspeito por morte do 'Rei da Fronteira'

De acordo com a Polícia, Galã era "um dos criminosos mais procurados do Brasil e do Paraguai" e supria as facções paulista e fluminense com drogas trazidas do país vizinho. Elton Leonel da Silva é suspeito de ter envolvimento no assassinato do traficante Jorge Rafaat, conhecido como Rei da Fronteira , em junho de 2016.

Rafaat teve seu carro fuzilado numa emboscada em Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia que faz fronteira com a brasileira Ponta Porã, a 323 km de Campo Grande. A polícia suspeita que a morte do traficante fazia parte dos planos de Galã para assumir as funções do Rei da Fronteira no Paraguai.

Secretário de Segurança, General Richard Fernandez Nunes (dir.), ao lado do interventor Braga Netto e de Mauro Sinott
Philippe Lima/SESEG-RJ
Secretário de Segurança, General Richard Fernandez Nunes (dir.), ao lado do interventor Braga Netto e de Mauro Sinott

O secretário da Segurança do Rio de Janeiro, general Richard Nunes , parabenizou as equipes da Desarme "pela prisão de um dos maiores fornecedores de drogas para​ as principais quadrilhas do País". "O secretário enaltece o trabalho de inteligência para​ levar à Justiça os criminosos que abastecem com armas e drogas o nosso Estado", disse a Seseg, em nota.

O general Nunes tomou posse no cargo justamente nessa terça-feira, nomeado pelo interventor federal no Rio de Janeiro, general Walter Braga Netto.

Leia também: Integrante do PCC é morto após tiroteio com a polícia no Rio Grande do Norte

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.