Prefeito é perseguido e morto a tiros no MT; governo cria equipe para investigar

Vando Colnizatur, prefeito do município de Colniza, foi alvo de disparos após perseguição na zona rural da cidade; circunstância indica ação de pistoleiros
Foto: Reprodução/Twitter
Carro dirigido pelo prefeito de Colniza, Vando Colnizatur (PSB), foi atingido por diversos disparos durante perseguição

O prefeito do município de Colniza (MT), Esvandir Antônio Mendes, conhecido como Vando Colnizatur (PSB) foi morto a tiros após ser perseguido no fim da tarde dessa sexta-feira (15) na zona rural da cidade, localizada a cerca de mil quilômetros de Cuiabá.

O político estava ao volante de seu carro acompanhado do secretário municipal de Finanças, Admilson Ferreira dos Santos, quando foi surpreendido por outro veículo, modelo SUV, de onde foram realizados os disparos. O prefeito ainda conseguiu conduzir seu carro até um posto de gasolina, mas não resistiu aos diversos ferimentos a bala e acabou morrendo ali mesmo, aos 61 anos de idade.

Já o secretário foi ferido por dois tiros e pôde ser socorrido a um hospital da cidade de Juína, a pouco mais de 300 quilômetros de Colniza, onde ele permanece internado. A esposa de Vando, conforme reportaram portais de notícia da região, também estava a bordo do veículo,  bem como uma quarta pessoa. Esses dois passageiros teriam obtido apenas ferimentos leves no episódio.

Leia também: Suzane von Richthofen ganha aval para estudar dentro de cadeia

Força-tarefa irá investigar o crime

Foto: Arquivo pessoal/Facebook
Prefeito de Colniza, Vando Colnizatur (PSB) foi assassinado após perseguição

Já na manhã deste sábado (16), o governo de Mato Grosso anunciou a criação de uma força-tarefa composta por integrantes das polícias Civil e Militar para identificar os responsáveis pelo assassinato de Vando Colnizatur.

Em nota, o governador do estado, Pedro Taques (PSDB), informou que irá ao município com a cúpula da Secretaria de Segurança Pública estadual para acompanhar as buscas aos suspeitos e as investigações do homicídio. 

“O efetivo policial já estava reforçado na cidade em razão da operação final de ano e os policiais já estão fazendo as diligências. Além do efetivo da PM e da Polícia Civil, os setores de inteligência também estão nas buscas pelos criminosos”, informou o secretário de Segurança, Gustavo Garcia.

As circunstâncias da morte do político indicam que o crime provavelmente tenha sido praticado por pistoleiros contratados para matar Vando Colnizatur. Essa região do Mato Grosso é conhecida por registrar diversos conflitos por disputa de terras e pela extração de madeira.

Colniza já foi considerada, em 2007, o município mais violento do País e foi palco de outros episódios sangrentos ainda neste ano. A morte do prefeito do município se dá justamente no dia em que o governo estadual anunciou redução em 10% no número de homicídios ocorridos no Mato Grosso no período de janeiro a novembro deste ano, na comparação com o mesmo período de 2016.

Leia também: Possível julgamento da candidatura de Lula pode acontecer antes das eleições

*Com informações da Agência Brasil

Link deste artigo: https://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2017-12-16/colniza-prefeito-mato-grosso.html