Creche Gente Inocente, onde aconteceu ataque a fogo, será reconstruída totalmente a partir do financiamento de um grupo de empresários; entenda

Alunos de creche em Janaúba voltam às aulas nesta quinta-feira; na foto, vítimas da Gente Inocente que tiveram alta
Reprodução/Twitter
Alunos de creche em Janaúba voltam às aulas nesta quinta-feira; na foto, vítimas da Gente Inocente que tiveram alta

Os alunos da creche Centro Municipal de Educação Infantil (Cemei) Gente Inocente – incendiada em Janaúba , Minas Gerais, no dia 5 deste mês – estão voltando às aulas nesta quinta-feira (19). As aulas, porém, não acontecerão no prédio da creche, que está em reformas. 

Leia também: Oitava criança vítima de tragédia em creche é enterrada em Janaúba

As crianças foram encaminhadas para o prédio da Unidade de Atendimento Infantojuvenil (UAI) do município e terão aulas ali até que a creche seja reaberta. A previsão é que a unidade de ensino reabra apenas em 2018 e a nova sede deve ter o nome da professora Helley de Abreu, morta no incêndio. A ideia da prefeitura é que a creche passe a se chamar " Gente Inocente - Helley de Abreu".

Essa professora, que morreu aos 43 anos, é considerada uma heróina na cidade. Isso porque ela tentava socorrer as crianças em meio ao incêndio provocado pelo vigia da escola, quando acabou morrendo com 90% do corpo queimado. 

Aulas no UAI até ano que vem

Na última terça-feira (17) e nesta quarta (18), o local onde acontecerá as aulas até o fim do ano foi apresentado aos funcionários da creche e aos pais dos alunos. Além disso, segundo a prefeitura de Janaúba, todas as famílias têm recebido assistência psicológica e social.

Leia também: Morre mais uma criança queimada em creche de Janaúba; já são dez vítimas fatais

A reconstrução da creche está sendo financiada por um grupo de empresários de Janaúba e Montes Claros e a previsão de retomada das aulas no local é no início do ano que vem.

Incêndio criminoso  

Segundo autoridades policiais e a prefeitura de Janaúba, o incêndio foi provocado por um segurança da creche.

Damião Soares dos Santos estava sofrendo de um problema de saúde – de acordo com a polícia, ele sofria de depressão – e estava afastado do cargo. Ele foi à escolinha de manhã para entregar um atestado médico.

Dentro da creche, ele jogou gasolina no corpo e em algumas crianças, depois ateou fogo. Ele saiu vivo da escola, com 90% do corpo queimado, e morreu no hospital três horas depois do ataque.

Leia também: Segurança responsável por incêndio em creche sofria de depressão e acabou morto

Além dele e das oito crianças, a professora Helley Abreu Batista também acabou morta na tragédia, que deixou outras 40 vítimas feridas na creche Gente Inocente.

* Com informações da Agência Brasil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.