"Me perdoa, seu padre", diz o bilhete deixado sobre a imagem de Jesus Cristo; investigador disse que religioso perdoou, mas a Polícia Civil, não

Três criminosos que fugiram de uma cadeia do Paraná deixaram um pedido de desculpas para um padre após ter tomado banho em uma igreja na tarde do último sábado (7), no município de Marialva, no norte do estado.

'Me perdoa, seu padre', diz bilhete deixado sobre uma imagem de Jesus Cristo crucificado em Marialva
Divulgação/Polícia Civil
'Me perdoa, seu padre', diz bilhete deixado sobre uma imagem de Jesus Cristo crucificado em Marialva

Leia também: Feijoada no avião? Casal de idosos leva comida para voo e foto viraliza na web

Os bandidos haviam fugido da Cadeia Pública da cidade vizinha de Mandaguari, por meio de um buraco que fizeram na parede. Embora o padre tenha perdoado o trio, eles acabaram recapturados pela polícia local.

Ao todo, foram cinco fugitivos. Porém, um deles logo foi detido em Jandaia do Sul. Outros três foram presos poucas horas depois, após invadirem a Capela São João Batista, em Marialva . Um continua foragido.

De acordo com a rádio CBN , na igreja, eles tomaram banho, reviraram o imóvel e ainda levaram a toalha do altar e uma caixa de fogos de artifício.

Antes de sair, no entanto, eles pediram perdão, por escrito, ao religioso da capela, pela bagunça que ele iria encontrar. "Me perdoa, seu padre", dizia o bilhete deixado sobre uma imagem de Jesus Cristo crucificado.

Leia também: Chinês escala fios a 60 metros de altura para não pagar conta de hotel; assista

"O padre desculpou eles, mas nós não desculpamos, não. Estão todos presos e vão continuar", disse à rádio o investigador da Delegacia de Polícia Civil de Mandaguari , Ronaldo Domingos.

Presos novamente – ou quase

De acordo com a imprensa local, após sair da capela, os ladrões pediram comida pela região e estouraram os fogos de artifício que haviam furtado da igreja . Com isso, a polícia recebeu denúncias anônimas sobre homens suspeitos andando pela região e foi de encontro aos criminosos.

Sobre o bandido que continua foragido, Domingos afirmou que, em questão de dias, a polícia vai recapturá-lo. Ainda segundo o investigador, a fuga pode ser justificada pela superlotação da cadeia de Mandaguari, que comporta até 24 presos, mas que hoje abriga 70 detidos. 

Leia também: Homem põe bandeira da Jack Daniel's na janela e é chamado de "terrorista do EI"

O padre da Capela São João Batista não chegou a se pronunciar sobre o caso inusitado que envolveu a sua igreja.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.