Em série de ocorrências, Policiais das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar provaram que o crime não vai ter descanso nas ruas da capital paulista

Para combater o crime nas ruas da capital de São Paulo, a palavra descanso não pode existir. A ROTA (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar) representa a insônia para criminalidade. Quando esses Policiais estão em patrulhamento, o crime vai sendo sufocado.

Leia também: ROTA - “86 Tons de Preto e Branco”


Viatura de ROTA saindo do Quartel para patrulhar. Criminosos não têm folga
Major PM Luis Augusto Pacheco Ambar
Viatura de ROTA saindo do Quartel para patrulhar. Criminosos não têm folga

Nessa matéria vamos narrar três ocorrências que mostram como a população está protegida quando a ROTA está trabalhando. As ações mostram que a união entre a PM e o cidadão de bem é o "Calcanhar de Aquiles" para qualquer tipo de criminoso.

Ocorrência 1: companheiros do tráfico

A ROTA tem seu setor de inteligência, através dele são planejados os mais diversos tipos de ações e operações de combate ao crime organizado. Mas desta vez, foi uma denúncia anônima que ajudou os Policiais a desmascarar um gerente do tráfico da região metropolitana de São Paulo.

Leia também: ROTA aplica mais um pesado revés nos traficantes de drogas

"Recebemos uma denúncia direto na ROTA. A informação que a gente tinha era que um homem e uma mulher eram responsáveis pelo tráfico na região de Barueri e que utilizavam um carro vermelho para prática do crime", revelou o Tenente Morato. 

Armas e drogas apreendidas pelos Policiais da ROTA
Divulgação/ROTA
Armas e drogas apreendidas pelos Policiais da ROTA

Com base nessas informações, a equipe formada pelo Tenente, Cabo Rodrigo, Cabo Gonçalves e Soldado Ferreira Junior foi averiguar a veracidade dos fatos. "Nós fomos para o local indicado e quando entramos na rua demos de cara com o suspeito na porta da residência. Ele tentou fugir e correu para dentro da casa, mas acabamos conseguindo fazer a abordagem. Com ele já encontramos uma pistola .40 na cintura", conta o Tenente.

Diante dos fatos, o suspeito não conseguiu negar que era chefe do movimento do tráfico de drogas. A partir daí o cenário só foi piorando para o criminoso; acompanhe o que relatou o Tenente Morato.

Leia também: Polícia Militar dá aula gratuita de civilidade para black blocs

"Assim que entramos na casa, encontramos uma mulher. Ela de cara não negou nada e falou que ajudava na distribuição dos entorpecentes. Disse que era procurada por um roubo em Minas Gerais, revelou onde estava a balança de precisão, o dinheiro do tráfico (R$ 1.460,00) e mais um pistola usada pelos criminosos. Ainda faltava a droga, começamos a fazer uma busca dentro do veículo e acabamos achando quatro tijolos de maconha sob o banco do passageiro", disse o Tenente Morato.

Os dois suspeitos foram encaminhados para o Distrito Policial Central de Barueri e vão responder por tráfico de drogas 

Ocorrência 2: da farmácia para a cadeia

Setor de inteligência, denúncia anônima e presença ostensiva. São esses três fatores que fazem da ROTA a elite da Polícia Militar de São Paulo. A criminalidade sabe que quando se depara com as viaturas cinzas das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar dificilmente vai ter volta, o caminho é certo: cadeia!

Acompanhe essa ocorrência narrada pelo Tenente Luis Henrique, ele vai contar passo a passo a prisão de três assaltantes. "A equipe do Sargento Brugnoli estava em patrulhamento pela Avenida Sumaré quando foi avisada por uma senhora que passava pela rua que estava acontecendo algo estranho dentro de uma farmácia na região", disse.

Leia também: Um dia na vida de um Policial de ROTA

O patrulhamento de rotina e a denúncia dessa senhora vão esclarecer um crime. "Os Policiais desembarcaram da viatura quando estavam chegando em frente ao estabelecimento comercial, três suspeitos que estavam saindo tentaram voltar para dentro. O Sargento já gritou deita, deita, deita e eles acabaram rendidos, nem tentaram reagir", revela o Tenete Luis Henrique.

ROTA recuperou todo o dinheiro e apreendeu a arma usada no crime
Divulgação/ROTA
ROTA recuperou todo o dinheiro e apreendeu a arma usada no crime

Com os homens detidos, os PMs entraram no local e acharam quatro funcionários trancados dentro de uma sala. "Eles estavam bem assustados e disseram que os criminosos foram muito violentos. Eles diziam que iam matar alguém e acabaram dando um soco em um dos trabalhadores", contou o Tenente.

Todos os suspeitos já tinha passagem pela Polícia, com eles os Policiais apreenderam o malote com todo o dinheiro que tinha acabado de abastecer o cofre, alguns produtos que eles separaram e uma arma falsa.  "Eles deviam ter a informação de que havia uma grande quantia de dinheiro (R$ 4.067,00) no cofre. Porque já foram direto pedindo todo o montante e não era uma ocasião comum de ter tanto dinheiro, um sábado de noite", finaliza o Tenente. Os suspeito foram encaminhados para o 91º Distrito Policial e vão receber a cura do crime da ROTA.

Ocorrência 3: golpe da mochila

A criatividade dos criminosos não tem fim, o azar deles é que a ROTA não desiste. Na tarde dessa segunda-feira (11), os Policiais faziam um patrulhamento pela estrada Lazaro Amâncio de Barros quando se depararam com dois indivíduos em um carro que demonstraram nervosismo com a viatura.

Curso de Direção Policial: use as técnicas da ROTA para dirigir seu carro

"Eles ficaram muito nervosos e estranhamos isso. Fizemos a abordagem e achamos uma enorme quantidade de roupas dentro do carro. Eram 20 calças jeans, 15 bermudas e também roupas infantis", revela o Tenente Luis Henrique.

Mochila adaptada para a prática do crime de furto em shooping
Divulgação/ROTA
Mochila adaptada para a prática do crime de furto em shooping

Os dois homens falaram que eram vendedores de roupas, mas os PMs estranharam que eles não tinham nota fiscal e nem uma sacola ou bolsa da loja onde haviam dito que compraram a mercadoria. 

"Como eles não souberam explicar nada, nós achamos estranho. Então, durante a entrevista, eles revelaram que aplicaram um golpe dentro do shopping center Cantareira. Eles disseram que era a quarta vez que eles roubavam a mesma loja", contou o Tenente.

De acordo com o Policial, os dois homens entravam na loja com uma mochila adaptada com papel carbono que impedia que o sensor antifurto acusasse o roubo. "Eles pegavam as peças de roupa e iam para o provador, onde enchiam essa bolsa e levavam para o carro. Os suspeitos contaram que já tinha feito a ação por cinco vezes naquele dia. A gente entrou em contato com a loja e eles afirmaram que as peças estavam avaliadas em R$ 4.500,00", finaliza o Tenente Luis Henrique da ROTA. Os suspeitos foram encaminhados para o 72º DP e vão responder por furto.

Ocorrência 4: liberdade para prender

A ROTA tem a liberdade de realizar patrulhamento em qualquer cidade do Estado de São Paulo, onde o índice de criminalidade for alto os PMs de elite serão chamados para fazer o combate. E dessa vez foi em Hortolândia.

PMs de ROTA mostram que a lei tem braços fortes e memória longa

A equipe formada pelo Sargento Rodrigues, Soldado Guedes, Cabo J.Silva e Cabo Pessetti estava fazendo patrulhamento de rotina pela região da Vila Real quando visualizou dois suspeitos descendo por uma avenida. "Nossa viatura estava passando e esses dois homens sairam correndo logo que viram a gente. Então, nós desembarcamos e corremos atrás deles. Eles entraram em um terreno onde tinham algumas casas demolidas e nós fomos atrás e conseguimos deter os dois", revelou o Cabo J.Silva.

Droga apreendida pela ROTA em Hortolândia
Divulgação/ROTA
Droga apreendida pela ROTA em Hortolândia

Com um dos suspeitos, os Policiais encontraram uma mochila com dois tijolos, 24 pedaços cortados, 251 pequenas porções de maconha embaladas para a venda, uma balança digital e um celular. Com o outro suspeito foi encontrado R$ 31, mais 21 ependorfes de cocaina e um celular.

"Os dois supeitos eram extremamente perigosos. Eles faziam o abastecimento do tráfico na região. Os homens estavam indo levar a droga e recolher o dinheiro do movimento quando nós conseguimos fazer a prisão. Os dois já possuem passagem e estavam respondendo em liberdade pelos seus crimes, mas deram o azar de bater de frente com a ROTA", finalizou o Cabo J.Silva.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.