Ele foi acompanhado de familiares e de um advogado até a 91º DP do Ceasa, após ficar quatro dias foragido; Mario Prestes Neto matou um ciclista em SP

Após quatro dias foragido o motorista Mario Prestes Neto se entregou neste domingo (3) à Polícia Militar. Segundo apuração da reportagem do IG, ele se apresentou às autoridades no 91º Distrito Policial no Ceasa, na Zona Oeste de São Paulo e estava acompanhado de um advogado e de alguns familiares. Ele atropelou e matou o pintor e ciclista Gilmar Barbosa da Mata, e segundo testemunhas, fugiu do local do acidente sem prestar socorro à vítima.

Leia também: Motorista se distrai vendo mulheres de biquíni e bate carro na Paulista; assista

O motorista Mario Prestes Neto atropelou e matou o ciclista Gilmar Barbosa da Mata
Reprodução/Facebook
O motorista Mario Prestes Neto atropelou e matou o ciclista Gilmar Barbosa da Mata


O atropelamento ocorreu na última quinta-feira (30) na Marginal Pinheiros, perto de Osasco. Testemunhas afirmaram que o automóvel dirigido por Mario Prestes Neto – um Clio na cor preta –, após atropelar o ciclista que estava empurrando a bicicleta em um trecho da Marginal, o carregou por mais de dois quilômetros pendurado no capô. Quando Gilmar Barbosa da Mata se soltou, o motorista fugiu sem prestar atendimento. Lusimar Rodrigues, amigo de Barbosa que o acompanhava no trajeto, informou à imprensa que era a primeira vez que o amigo ia para o trabalho de bicicleta. Tanto que a novidade rendeu um registro nas redes sociais. A foto abaixo foi tirada e postada no Facebook pouco antes da tragédia.

Leia também: Em fórum do Brics, Michel Temer diz que não há espaço para improvisos

Registro de Lusimar Rodrigues, amigo que acompanhada Gilmar pouco antes do acidente
Reprodução/Facebook
Registro de Lusimar Rodrigues, amigo que acompanhada Gilmar pouco antes do acidente


Dia feliz

Era a primeira vez que Barbosa usava a bicicleta para se deslocar ao trabalho e completaria 46 anos um dia após a tragédia, no dia 1º de setembro. Ele deixou a mulher e dois filhos. O responsável pelo atropelamento – Mario Prestes Neto– só foi identificado um dia após o acidente, quando o mesmo foi denunciado por sua filha, dona do carro. O automóvel foi apreendido em Itapevi, região próxima a Osasco onde ocorreu ao acidente.

Segundo ela, o pai chegou a casa na noite de quinta-feira (30) com o carro destruído afirmando ter sofrido uma tentativa de assalto, mas conseguiu escapar após atropelar o criminoso. Porém, sua filha desconfiou da versão ao identificar sinal de embriaguez no pai e passou a desconfiar da versão após o caso ser amplamente divulgado na mídia. Ao entender que o pai era o culpado pelo acidente, ela o entregou à polícia. Segundo o relato da filha, Neto confessou o crime e fugiu na sequência, sem informar o que pretendia fazer.

Desde a sexta-feira (1º) a Polícia Militar tentava encontrar o motorista que atropelou o ciclista. Eles chegaram a procurar por ele na casa de uma suposta namorada em regiões próximas a Osasco, porém não o encontraram.  O motorista deverá ser indiciado por homicídio doloso, quando há intenção de matar. Apesar disso, ainda não há confirmação se ele será preso ou se responderá o crime em liberdade.

Leia também: Coreia do Norte comemora sucesso de teste com bomba de hidrogênio

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.